USAF planeja produzir avião totalmente autônomo que possa ganhar combate ar-ar contra um caça tripulado

XQ-58A Valkyrie- Foto: AFRL

A Força Aérea dos EUA está planejando projetar uma aeronave autônoma que pode abater um caça tripulado em um combate ar-ar. Segundo militares. um teste deverá acontecer em julho de 2021.

O tenente-general Jack Shanahan, chefe do Centro Conjunto de Inteligência Artificial do Pentágono, disse que a equipe do Laboratório de Pesquisa da Força Aérea está forçando os limites do que os militares podem construir, em comparação com as aeronaves que já ocupam os esquadrões do serviço.

“[O líder da equipe Steve Rogers] provavelmente terá dificuldades em chegar a esse voo no próximo ano … quando a máquina bater no humano”, disse Shanahan durante um evento do Instituto Mitchell para Estudos Aeroespaciais, em 4 de junho. “Se ele fizer isso, ótimo.”

A equipe de pesquisadores responsável iniciou um a busca por um avião comando por IA (Inteligência Artificial), em 2018. Um das pesquisas seria colocar tal tecnologia em uma caça menos avançado do que o F-22 e o F-35, como um F-16 por exemplo.

XQ-58A Valkyrie- Foto: AFRL

“Nossos pilotos humanos, os realmente bons, têm algumas milhares de horas de experiência”, disse Rogers à Inside Defense. “O que acontece se eu puder aumentar a capacidade deles com um sistema que pode ter literalmente milhões de horas de tempo de treinamento? … Como posso me tornar um piloto automático tático para que, em uma luta ar-a-ar, esse sistema possa ajudar a tomar decisões em uma linha do tempo em que os humanos nem sequer podem começar a pensar? ”

Se o projeto funcionar, a invenção se juntará a outros sistemas habilitados para IA que a Força Aérea deseja adicionar ao seu inventário. O conceito de drone-wingman do Skyborg é talvez o perfil mais alto desses programas, embora a Força Aérea esteja pressionando para adicionar algoritmos de IA e aprendizado de máquina a tudo, desde práticas de manutenção a software de planejamento de batalhas.

O projeto da AFRL reflete o debate revivido no início deste ano sobre se um caça autônomo poderia desafiar alguém com um humano na cabine, desencadeado pelos comentários do empresário bilionário Elon Musk em uma conferência da Associação da Força Aérea em fevereiro.


Elon Musk, fundador da SpaceX, fala com o tenente-general da Força Aérea dos EUA John Thompson- Foto: USAF

“O concorrente [F-35] deve ser um avião de combate controlado por controle remoto por um humano, mas com suas manobras aumentadas pela autonomia“, twittou Musk. “O F-35 não teria chance contra isso.”

Mas enquanto o trabalho de IA do Pentágono está ganhando força, Shanahan alertou que nem tudo o que acontece com a tecnologia futurista é uma história de sucesso. Os militares devem adotar as lições que a indústria automobilística aprendeu, ele disse – e seguir seus avisos.

“Não há veículo totalmente autônomo de nível quatro nas ruas hoje“, disse ele, apesar de várias empresas investirem bilhões de dólares na idéia. “Por outro lado, é uma década de experiência que deveríamos atrair para os militares porque eles aprenderam muito”.

 

Fonte: Air Force Magazine

DEIXE UMA RESPOSTA