KC-46A Pegasus faz missão de Revo em caças F-16 Fighting Falcon- Foto: Boeing

A U.S Air Force vetou o transporte de passageiros e cargas a partir do KC-46A Pegasus. A decisão veio após descoberta de uma falaha nos dispositivos de retenção de piso de carga.

“Durante vários vôos de teste do KC-46 nos quais a carga estava sendo transportada, vários bloqueios de retenção do piso de carga funcionaram mal e foram desbloqueados. Antes de partir para cada uma dessas missões, a tripulação totalmente instalada, trancada e inspecionada cuidadosamente cada restrição, e fazia inspeções de rotina nas restrições em voo ”, afirma a USAF. “Apesar dessas medidas de segurança, o desbloqueio das restrições do piso de carga ocorreu durante o voo, embora nenhuma carga ou equipamento tenha se movido e não houvesse risco específico para a aeronave ou tripulação”.

KC-46A Pegasus pousando na Base de Mc Connell- Foto- U.s Airforce

O KC-46A tem como principal função as missões de REVO das aeronaves da USAF, contudo a o Boeing 767 modificado fazer o transporte de cargas e passageiros. Dependendo a configuração a aeronave é capaz de lever 58 passageiros ou 18 paletes 463L, isso com o certificado da FAA.

“A empresa e a Força Aérea estão tratando cooperativamente do problema e analisando os bloqueios para determinar a causa raiz”, afirma o fabricante da estrutura em comunicado. “A segurança da aeronave e da tripulação KC-46 é nossa principal prioridade. Depois que uma causa é identificada, a equipe do petroleiro implementará as ações necessárias o mais rápido possível”. A Boieng disse que ainda “é muito cedo para falar sobre custos”.

Boeing KC-46A – Foto: Boeing

Outros dois problemas em torno do KC-46A já havia sido relatado aqui no portal Aeroflap. O primeiro é com o “boom” (braço que serve para conectar nas aeronaves para fazer o REVO), devrá ser redesenhado pois pilotos de Fairchild Republic A-10 e Lockheed Martin F-16 Fighting Falcon,relataram que precisavam de “mais força” para conectar. A segunda questão é com o sistema de visão remota do KC-46, um conjunto de câmeras usadas para guiar o boom de reabastecimento no receptáculo de combustível da aeronave. O reflexo do sol em determinados ângulos está causando certo apagões na tela do operador do boom, o que certamente dificultará a operação de REVO. Inclusive a  Boeing recebeu um contrato de US$ 55 milhões para solucionar tais casos.

 O KC-46A está sendo inserido na USAF como nova plataforma de missões de Reabastecimento. Desde fevereiro a força aérea dos EUA vem recebendo as undades da nova aeronave que ao longo do tempo devrá substiuir por completo os atuais reabastecedores da USAF, KC-10 Extender e KC-135 Stratotanker. 

KC-46A Pegasus. Foto-Boeing

Os KC-46A iclusive já fizeram missão de Revo em aeronaves de 5º geração como o F-35A  e o bombardeiro estratégico Stealth B-2 Spirit.

Registro do primeiro Revo de um KC-46A a um bombardeiro B-2 Spirit- Foto da Força Aérea dos EUA por Christian

Fonte de apoio: Flight Global / Edição: Aeroflap