Máscaras Aeroportos Anvisa
Foto: Aeroporto de Brasília

Orientações da Anvisa estipulam modelos adequados a serem usados por passageiros e profissionais do setor

A partir desta quinta-feira, 25/03, os aeroportos e empresas aéreas brasileiras passam a adotar as novas orientações da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre o uso de máscaras adequadas em viagens aéreas. Fica proibido o uso de bandanas, lenços e protetores faciais do tipo “face shield” usados sem máscara por baixo.

Protetores com válvula de expiração, mesmo que sejam profissionais, também não serão aceitos, assim como as máscaras de acrílico ou de plástico transparente. Essas orientações valem para passageiros e profissionais que trabalham no setor.

O aumento do rigor sobre os tipos de máscaras usadas em ambientes aeroportuários foi atualizado pela Anvisa com base em evidências científicas, no surgimento de novas variantes da Covid-19 e nas taxas de transmissão da doença.

O uso de máscaras cirúrgicas, profissionais do tipo N95, PFF2, FFP2 e as caseiras, confeccionadas em tecidos como algodão e tricoline, desde que possuam mais de uma camada de proteção e ajuste adequado ao rosto cobrindo o nariz e a boca, sem aberturas que permitam a entrada ou saída de ar e gotículas respiratórias, continuam autorizadas.

Fiscalização

A fiscalização será realizada por fiscais da Anvisa, no ambiente aeroportuário, e terá foco educativo. A Anvisa é a responsável pela vigilância em saúde em portos, aeroportos, fronteiras e recintos alfandegados.

Compete à Anvisa fiscalizar e aplicar as penalidades previstas na lei que define as infrações à legislação sanitária federal e estabelece as sanções em caso de descumprimento. 

O mais importante é a conscientização da população, a fim de que todos contribuam para diminuir o contágio pelo novo coronavírus. 

Cuidados dentro da aeronave

As aeronaves já contam com tecnologias que contribuem para evitar o contágio, como a filtragem de ar especial, em modelos mais modernos. Essas aeronaves contam com um sistema de filtro de ar HEPA, que captura 99,7% de partículas ao promover a renovação do ar dos aviões a cada 3 minutos. Atualmente, as aeronaves da frota das empresas brasileiras contam com essa tecnologia.

Ficou com dúvida sobre as orientações? Acesse o Perguntas e Respostas sobre uso de máscaras em ambientes aeroportuários (clique para acessar). 

Vai viajar? Fique atento às orientações!

Se você precisa viajar, é importante ficar atento às orientações sanitárias da Anvisa e as recomendações da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

  • Antes de viajar, verifique o tempo de duração dos percursos, incluindo tempo deslocamento até o aeroporto, para garantir a integridade da sua máscara de proteção. Na dúvida, tenha uma máscara reserva em um local de fácil acesso.
  • Dê preferência pelo check-in online. Facilita o seu embarque e diminui a circulação de pessoas nos terminais.  
  • Mantenha a higienização das mãos. Passageiros e tripulantes contarão com aeroportos e aeronaves sempre equipados com água, sabão e recipientes de álcool em gel. 
  • Respeite as orientações sonoras nos terminais e as marcas de distanciamento nas filas e nos assentos.
  • Evite aglomerações na hora do desembarque. Respeite a chamada da tripulação e faça o seu deslocamento apenas quando autorizado. 
  • Na restituição da bagagem, mantenha o distanciamento mínimo recomendado. 

 

Via: ANAC