A-29 Sierra Aviation/Embraer. Foto - USAF

No ano passado, durante a saída de militares dos EUA do Afeganistão, aviões A-29 Super Tucano foram transportados para o Uzbequistão, com finalidade de evitar que caíssem nas mãos do Talibã.

E nas últimas semanas o governo do Afeganistão solicitou o retorno das aeronaves ao país, contudo, o Governo do Uzbequistão não devolverá os aviões.

São mais de 50 aviões e helicópteros que foram levados por militares do Afeganistão ao Uzbequistão, e o governo do país diz que esses aviões não serão entregues, visto que pertencem ao Governo dos EUA.

“Peço respeitosamente [o Uzbequistão e Tadjiquistão] para não testar nossa paciência e não nos forçar a tomar todas as medidas de retaliação possíveis [para retomar a aeronave]”, disse o ministro da Defesa do Talibã, Mohammad Yaqoob, sem dar detalhes.

A decisão provavelmente complicará os esforços do governo do Uzbequistão de negociar com o Talibã, incluindo rotas comerciais para o Paquistão e países vizinhos. Alguns aviões também estão no Tajiquistão, um país vizinho.

Em 21 de agosto de 2021, havia 46 aeronaves no Uzbequistão e 18 no Tajiquistão, disse o funcionário. Estes incluíam helicópteros Mi-17 UH-60, bem como aeronaves de asa fixa PC-12, C-208, AC-208 e dois A-29.

Outros A-29 ficaram presos no Afeganistão, e estão canibalizados neste momento por falta de peças de manutenção, e sem possibilidades de cumprirem voos pela defesa do país.

O Governo dos EUA, por sua vez, declarou que ainda não decidiu uma finalidade para essas aeronaves, e que no momento elas estão em posse do Uzbequistão e do Tajiquistão. Os norte-americanos ainda não montaram uma operação para transportar as aeronaves até os EUA.

 

Com informações de Voa News.