Bell V-280 Valor. Foto: Bell.

A Bell acredita que seus projetos tiltrotor V-280 e V-247 tem sinergia com o projeto Future Vertical Lift (FVL) Maritime Strike da Marinha dos EUA. O projeto busca um substituto para os helicópteros MH-60R/S Seahawk e MQ-8C Fire Scout, que devem chegar ao fim da sua vida operacional em na década de 2030. 

A fabricante está no processo de responder o requisito de informações da Marinha, lançado em janeiro. 

O V-280 Valor está sendo desenvolvido pela Bell em conjunto com a Lockheed para o FVL do Exército, que visa substituir os UH-60 Black Hawk. Já o V-247 é um projeto de tiltrotor multifunção não tripulado, originalmente desenvolvido para o projeto Marine Air/Ground Task Force, Unmanned Aerial System, Expeditionary (MUX) do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (USMC). 

O programa foi cancelado pelo USMC no ano passado por ser “muito ambicioso.” A aeronave deveria realizar missões de alerta aéreo antecipado, comando, controle e comunicações, inteligência, vigilância e controle.

Projeção gráfica de aeronaves V-280 e V-247 no convés de um LHD da Marinha dos EUA. Imagem: Bell.

“Achamos que há muito potencial em termos do que fizemos com o V-280 até agora sob o esforço Joint Multi-Role Technology Demonstrator do Exército dos EUA e o que estamos fazendo nas futuras aeronaves de assalto de longo alcance” diz Keith Flail, vice-presidente executivo de sistemas avançados de elevação vertical. 

“Você está vendo a necessidade de independência de pista, [uma] necessidade de velocidade e alcance significativos. Vemos muita sinergia com o que temos feito com o Valor, na medida em que olhamos para o Maritime Strike da Marinha.”

Os MH-60 são plataformas usadas para missões anti-submarino e utilitárias, enquanto o MQ-8, não tripulado, realiza operações de inteligência e vigilância.

MH-60R disparando um míssil AGM-114 Hellfire. Foto: Mark A. Leonesio/US Navy.

A companhia não irá oferecer as aeronaves ainda. Flail diz: “Queremos ter certeza de que estamos atendendo aos requisitos específicos, conforme estabelecido na solicitação de proposta.”

Via Flightglobal