Foto: Agência Brasil

O vice-presidente, Hamilton Mourão se pronunciou nesta quinta-feira a respeito da situação da Venezuela. Em uma entrevista no Palácio do Planalto a BBC Brasil, o Mourão respondeu o vice-presidente.

Questionado sobre o fechamento da fronteira da Venezuela com o Brasil, no estado de Roraima, Mourão disse que acha que é “uma questão regional” e que não acredita que o Brasil possa entrar em um conflito bélico com a Venezuela, “a não ser que sejamos atacados, mas acho que o Maduro não é louco a esse ponto”, disse Mourão.

Ainda sobre a questão da Venezuela e mais específica a questão da fronteira, o vice-presidente acredita que Maduro tomou essa decisão para impedir que os venezuelanos fossem ao Brasil pegar suprimentos Vale ressaltar que o Brasil bem como os EUA está oferecendo ajuda humanitária aos refugiados da Venezuela.

Mourão irá até a Colômbia para participar da reunião do Grupo Lima que é voltado para discussão do caso Venezuela que é um dos principais temas dentro do cenário internacional. Nesta reunião terá representantes de outras nações, incluindo os EUA, com a presença do vice-presidente Mike Pence.

Para Mourão, o Brasil manterá a postura que sempre mantém que é não entrar em assuntos internos de outros países e voltou afirmar que o Brasil não planeja uma ofensiva militar.

“E que o Brasil continuará a fazer sua parte, colocando suprimentos na fronteira para que os venezuelanos possam vir pegar”.

A Venezuela no caso Maduro tem o apoio de alguns países, como a China, Rússia, Irã, México e Coreia do Norte. 

Os EUA são como um carro-chefe frente ao governo Maduro na Venezuela, e está tendo de diversas formas de pressionar a saída de Maduro da presidência do país.