F-39E Gripen durante testes de Water Spray na Embraer. Foto: SAAB/Divulgação.

O Saab F-39 Gripen, novo caça da Força Aérea Brasileira, realizou com sucesso o teste de Water Spray nas instalações da Embraer em Gavião Peixoto (SP), atestando as capacidades da aeronave de operar em pistas inundadas. As atividades foram realizadas em junho, no Centro de Ensaios em Voo do Gripen (do inglês, Gripen Flight Test Centre – GFTC), destacou a Saab. 

Segundo a fabricante, durante o exercício, a aeronave passou por uma pista inundada, em diferentes velocidades, sendo possível identificar os efeitos da pulverização de água no motor e demais sistemas do Gripen. Isso significa que não pode haver mau funcionamento, nem ingestão de quantidades perigosas de água durante o taxiamento do avião.

“A atividade correu bem e a aeronave teve o desempenho esperado. O Gripen E mostrou que é capaz de operar com segurança em situações como a de uma chuva forte, sem sofrer danos causados pelas cascatas de água empoçada na pista”, contou Sven Larsson, head do Centro de Ensaios em Voo do Gripen, da Saab.

O GFTC tem estrutura para coletar em tempo real as informações de telemetria dos voos, de maneira criptografada, para que os engenheiros de voo deem todo o suporte necessário aos pilotos durante os ensaios. Essa é uma atividade realizada em parceria com a Embraer, cuja troca de experiências traz benefícios significativos para o Programa Gripen e também para Brasil e Suécia.

“Realizamos o teste na base da Embraer, em Gavião Peixoto, que conta com uma infraestrutura especial para montar uma “piscina” na pista e proporcionar essa experiência única. A oportunidade de unir as forças da empresa brasileira com a Saab aumenta significativamente a capacidade do Programa Gripen como um todo, uma vez que todos avanços que fazemos aqui servem para a campanha de testes dos caças brasileiros e suecos”, reforçou Larsson.

A FAB adquiriu um total de 36 caças Gripen, sendo 28 do modelo E, de um assento, e oito do modelo F, para dois tripulantes. O primeiro Gripen brasileiro chegou ao país em 20 de setembro de 2020 e vem sem usado na campanha de testes e certificação do modelo. As primeiras quatro unidades operacionais devem ser entregues à Força Aérea ainda em 2021 e serão inicialmente empregadas pelo 1º Grupo de Defesa Aérea, o Esquadrão Jaguar, unidade com sede na Ala 2 (Anápolis/GO).

Saab Gripen sobrevoa a Ala 12 (Base Aérea de Santa Cruz), com o Hangar do Zeppelin ao fundo. Foto: Sgt. Bianca Viol/FAB.

Em uma entrevista realizada no início do mês de junho, o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Baptista Jr., afirmou que a FAB planeja ter entre 60 e 70 Gripens, reconhecendo que 36 aeronaves é número baixo para um país do tamanho do Brasil. A Suécia, país de origem do caça, adquiriu 60 unidades do jato. A Saab também está oferecendo a aeronave à Finlândia, Canadá e Filipinas

DEIXE UMA RESPOSTA