Vídeo mostra que o A320 raspou os motores na pista do Aeroporto de Karachi

Novas imagens divulgadas pela TV paquistanesa revelam marcas dos motores do Airbus A320 (AP-BLD) da Pakistan Internacional Airlines, que sofreu um acidente no último dia 22 de maio, na pista do Aeroporto de Karachi, no Paquistão.

As fotos abaixo podem confirmar que a carenagem dos motores rasparam na pista do aeroporto, durante a primeira tentativa de pouso sem o uso dos trens de pouso da aeronave, devido a uma pane no sistema.

Veja as marcas na pista no vídeo abaixo:

O Ministério da Saúde do Paquistão informou que todos os 97 corpos foram recuperados do local do acidente, há dois sobreviventes entre os passageiros, 4 pessoas no chão foram levadas para hospitais com queimaduras.

Cerca de 19 casas, 10 carros e 3 motocicletas foram danificadas no acidente, que também afetou civis em solo, estes foram levados para o centro médico.

O Ministro da Aviação do Paquistão declarou que é um milagre que nenhuma vida no terreno tenha sido perdida.

Marcas nas carenagens dos motores do A320.

 

Problemas no trem de pouso


 

Em 24 de maio de 2020, um porta-voz da companhia aérea disse que o trem de pouso não havia sido (parcial ou totalmente) abaixado antes do primeiro toque. A tripulação não chamou os procedimentos operacionais padrão para uma anomalia e nenhuma emergência foi declarada. 

Provavelmente a tripulação não estava mentalmente preparada para um pouso de barriga, e decidiu arremeter quando percebeu que os motores estavam raspando a pista.

Em 24 de maio de 2020, a mídia do Paquistão cita um funcionário da CAA falando sob condição de anonimato, que a aeronave fez duas tentativas de aterrissagem.

A320 durante a sua segunda aproximação para pouso.

Durante a primeira aproximação, parece que o trem de pouso ainda estava retraído quando a aeronave se aproximava da pista, o piloto não havia indicado nenhuma anomalia ou emergência, portanto, os serviços de emergência não responderam e não espumaram a pista, como seria feito no caso de um trem de pouso defeituoso.

As marcas na pista entre 4500 pés e 7000 pés abaixo da pista sugerem que os motores entraram em contato com a superfície da pista, é possível que os motores tenham sido danificados durante esse contato com a superfície da pista, levando a um possível incêndio, que após a arremetida resultou na falha dos motores na preparação para a segunda abordagem de pouso.

 

Revisão

Em 23 de maio de 2020, o departamento de engenharia da companhia aérea informou que a aeronave havia sido inspecionada pela última vez em 21 de março de 2020 e voou oito vezes desde então, o último voo antes do acidente foi no dia 21 de maio de 2020.

O motor esquerdo havia sido instalado na aeronave em 25 de fevereiro de 2019, o motor direito em 27 de março de 2019. Todos os três suportes do trem de pouso foram instalados em 18 de outubro de 2014.

A aeronave acumulou 47124 horas nos 16 anos de operação, desde que foi construída em 2004.

 

O vídeo abaixo mostra o momento de queda da aeronave:

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Aeroflap (@aeroflap) em

 

DEIXE UMA RESPOSTA