AIRBUS A330 FAB KC-30 Viracopos
O novo A330 da FAB. chamado de KC-30, pousou em Viracopos nesta manhã. Imagem: FAB.

Chegou nesta segunda-feira (25) o primeiro Airbus A330-200 da Força Aérea Brasileira (FAB). A aeronave decolou de Victorville, nos EUA, na noite de domingo, pousando no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), pouco antes das 07:00 de hoje. 

O pouso do mais novo e maior avião da frota da FAB foi registrado pelos canais Golf Oscar Romeo, Plane Spotter HD Curitiba e Viracopos FullHD. Confira!

Este é o primeiro de dois Airbus A330 adquiridos pela FAB com dinheiro resgatado da Operação Lava Jato. Os dois aviões foram comprados da Azul, sendo este o ex-PR-AIS, atual FAB 2901.

A matrícula civil foi cancelada há quase uma semana, oficializando a “nova vida” do jato de passageiros.

A segunda aeronave, o G-POWX da companhia de leasing Titan Airways, foi adquirida pela Azul no mercado internacional para o cumprimento do contrato, e será o futuro FAB 2902. Ambos são aviões que pertenceram à finada Avianca Brasil: o 2901 foi o PR-OCJ, e o 2902 foi o PR-OCK. 

Na FAB, o A330 já tem nome: KC-30. No entanto, o indicativo K é para aviões de reabastecimento em voo, o que o modelo ainda não é. Futuramente, o 2901 e 2902 serão convertidos em A330 MRTT

A conversão será realizada através de um contrato separado, que está sendo negociado pela FAB com a Airbus. Os trabalhos, que demoram cerca de 18 meses segundo a fabricante, ocorrem nas suas instalações em Getafe, na Espanha. 

Depois de convertidos, os A330 se tornarão aviões de transporte e reabastecimento em voo multimissão, podendo ser usados para abastecer outras aeronaves, transportar cargas, tropas, suprimentos e até mesmo se tornar uma UTI aérea. 

O KC-30 FAB 2901 terá início na sua vida militar amanhã (26), quando será oficialmente incorporado à frota da FAB em uma cerimônia na Base Aérea do Galeão (BAGL), às 10:00. A incorporação do novo KC-30, que coincide com a Reunião da Aviação de Transporte (RAT), também marca o retorno das atividades operacionais do 2º Esquadrão do 2º Grupo de Transporte (2º/2º GT), o Esquadrão Corsário. 

C-767 FAB 2900
Militares da Polícia da Aeronáutica ao lado do FAB 2900, o único 767 da FAB, operado entre 2016 e 2019. Foto: Tenente Heitor/FAB.

A unidade não voa desde julho de 2019, quando sua última aeronave, um Boeing 767 de matrícula FAB 2900, foi devolvido ao seu proprietário. O esquadrão já estava há cerca de três anos parado quando o 767 chegou em 2016. Em 2013 a FAB aposentou os mais famosos vetores do Corsário, os Boeing 707, chamados de KC-137 e apelidados de Sucatão. 

REVO AMX KC-137 Reabastecimento em voo
AMX A-1A em REVO com um KC-137. Foto: FAB

A aposentadoria dos KC-137 também tirou da Força Aérea a sua capacidade de transporte e reabastecimento em voo estratégico (de longa de distância), importante para um país de grandes dimensões como o Brasil. Agora, essa lacuna é preenchida com os novos A330.