A Virgin Australia declarou nesta segunda-feira (29/04) que vai adiar as próximas entregas do 737 MAX, programadas para ocorrer entre novembro de 2019 e julho de 2021. 

“Não introduziremos nenhuma nova aeronave à frota a menos que estejamos completamente satisfeitos com sua segurança”, disse o diretor executivo da empresa, Paul Scurrah. “A segurança é sempre a prioridade número um para a Virgin Australia”

Scurrah ao mesmo tempo disse que vai trabalhar em colaboração com a Boeing, para restabelecer os critérios de segurança do 737 MAX, e analisar o melhor período de entrada em serviço da aeronave.

A decisão da Virgin foi anunciada horas depois do executivo-chefe e presidente da Boeing, Dennis Muilenburg, ter realizado uma reunião com acionistas para justificar o presente e o futuro da Boeing.

A empresa encomendou 48 aeronaves 737 MAX da Boeing, e com essa alteração deverá receber os primeiro aviões a partir de 2021. Apesar disso a Virgin Australia antecipou a primeira entrega do 737 MAX 10 para julho de 2021, que estava originalmente prevista para janeiro de 2022.

A companhia também alterou sua encomenda, agora são 25 encomendas para o 737 MAX 10, anteriormente ela só receberia 10 aviões. Enquanto isso a Virgin passou de 38 para 23 encomendas para o 737 MAX 8, as entregas deste modelo serão iniciadas agora em 2025.

A Qatar Airways e uma empresa de leasing da China também optaram por adiar as entregas do 737 MAX, enquanto há um suspense sobre as questões de segurança da aeronave.


DEIXE UMA RESPOSTA