Tu-160M
Foto: Rostec

Voou pela primeira vez nesta quarta-feira (12) o primeiro bombardeiro estratégico Tu-160M recém fabricado. A aeronave, a primeira de 10 novas encomendadas pela Rússia, fez um voo rápido pela planta de aviação de Kazan, um braço da Tupolev.

Segundo a Rostec, estatal que detém a UAC, corporação da qual a Tupolev faz parte, o novo bombardeiro fez um rápido voo de 30 minutos a uma altura de 600 metros. Os pilotos de testes da fabricante fizeram as manobras necessárias para checar os controles e a estabilidade do Tu-160M. 

Vadim Korolev, diretor administrativo da Tupolev, afirma que o retorno da produção do Tu-160 em sua versão atualizada é um grande projeto. “Significa não apenas atualizar a base material e técnica e restaurar as competências-chave, mas também alcançar um novo nível de possibilidades para o projeto e produção em série das aeronaves mais complexas e avançadas”, afirmou.

 

Como parte do contrato governamental entre o Ministério da Indústria e Comércio da Rússia e a Tupolev, a documentação do projeto da aeronave Tu-160M ​​foi totalmente digitalizada em pouco tempo, o processo de soldagem a vácuo de titânio foi restaurado, a fabricação de componentes da estrutura foi retomada e um nova cooperação organizada, unindo líderes da indústria em metalurgia, aviação, engenharia mecânica e fabricação de instrumentos, já que a maioria deles pertence à Rostec State Corporation. Segundo a UAC, 80% dos sistemas do bombardeiro foram substituídos por equipamentos novos ou atualizados.

Além de produzir as 10 aeronaves novas já encomendadas, a Tupolev está modernizando os Tu-160 presentes na Aviação de Longo Alcance das Forças Aeroespaciais da Rússia. Moscou também vem sinalizando a intenção de pedir a produção de mais 40 Tu-160. 

Tu-160M
Imagem via redes sociais

“Vemos perspectivas significativas para a plataforma Tu-160: um maior desenvolvimento tornará possível usá-la para novos tipos de armas, incluindo as promissoras”, diz o Ministro russo de comércio e indústria, Denis Manturov. Apesar de não deixar claro, Manturov pode estar sugerindo a integração de armamentos hipersônicos no jato. Atualmente a Rússia já emprega os mísseis Kh-47M2 Kinzhal com o caça MiG-31 Foxhound.

“A reforma da fábrica de aviação de Kazan ajudou muito na restauração dos processos de fabricação do modelo exclusivo – as máquinas e a infraestrutura de testes foram atualizadas e a maior fábrica do mundo para soldagem por feixe de elétrons de titânio e recozimento a vácuo foi colocada em operação”, destaca o Ministro. 

Tu-160M
Foto: Rostec
Chamado de Cisne Branco pelos russos e Blackjack pela OTAN, o Tu-160 é o maior e mais poderoso bombardeiro do arsenal de Moscou. A aeronave pode ultrapassar os 2200 Km/h (Mach 2) e é capaz de transportar 45 toneladas de armamentos entre bombas e mísseis.
 
Uma das principais características do Tu-160 são as asas de geometria variável, sendo um dos poucos aviões em operação que ainda empregam este conceito que surgiu na Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial. 
 

DEIXE UMA RESPOSTA