O Aeroporto de Juazeiro do Norte/Orlando Bezerra de Menezes (CE), localizado na região do Cariri, no Ceará, completa 63 anos na próxima sexta-feira (15). Com capacidade para atender 800 mil passageiros por ano, o terminal é um dos maiores e mais movimentados no interior nordestino, se destacando pelo turismo religioso.

Durante todo o ano, fiéis do padre Cícero Romão Batista procedentes de diversos pontos do país desembarcam no aeroporto para as romarias. Na sala de embarque, os passageiros podem apreciar a imagem de Padim Ciço, como é conhecido na devoção popular. No mesmo dia em que o aeroporto completa 63 anos de funcionamento, também é celebrado a padroeira da cidade, Nossa Senhora das Dores.

Com o terceiro maior polo da indústria calçadista do Brasil, Juazeiro do Norte também tem papel relevante no comércio e nos serviços da região. Com localização estratégica, a apenas seis quilômetros do centro da cidade e a oito da rodoviária, o aeroporto representa uma importante ferramenta para o desenvolvimento econômico e mobilidade da população para várias áreas do Cariri, não somente para o Sul e Centro Sul do Ceará, mas também para outros estados. Atende ainda a população do noroeste de Pernambuco (PB), do alto Sertão da Paraíba (PB) e Sudoeste do Piauí (PI).

O superintendente do aeroporto, Rodrigo Siebra, afirma que o terminal é de extrema importância para o desenvolvimento do turismo religioso e negócios da região. “Um imprescindível equipamento para o desenvolvimento e fomento de toda a região do Cariri e demais cidades atendidas pelo aeroporto”, diz.

Atualmente, o aeroporto conta com voos para Petrolina e Recife (PE), Campinas e Guarulhos (SP), Fortaleza (CE) e Brasília (DF). As companhias que operam no terminal são: Azul, Gol e Avianca. No total, são 18 operações diárias entre pousos e decolagens. No ano passado, mais de 534 mil passageiros passaram pelo terminal juazeirense. O sítio aeroportuário compreende uma área de 1,28 milhão de m², e a pista de pousos e decolagens tem 1.800 metros de cumprimento por 45 metros de largura.

O aeroporto passou a integrar a Rede Infraero somente em 2012 e, desde então, vem passando por melhorias, como a reforma da sala de embarque e desembarque, além das obras de reparo na área de taxiamento de aeronaves, taxiway C. A área de taxiamento é o espaço onde são realizadas as manobras de aeronaves. “O trabalho de recuperação teve como objetivo manter os níveis de segurança das operações no terminal cearense”, lembra Rodrigo Siebra.

This post is available in: pt-brPortuguês