O Airlander 10, a maior aeronave do mundo atualmente, voou novamente ontem (10/05) depois de sofrer um acidente que afetou a estrutura do dirigível, e com isso ficou em solo para a realização de reparos. O Airlander saiu do solo às 17h28, no horário local, e ficou 180 minutos voando ao redor de Shortstown, antes de pousar às 20h15.

O dirigível não ultrapassou a altitude de 4000 pés durante o voo, e não foi mais de 15 milhas distante do ponto de partida. Os três pontos aferidos no voo foram realizados com sucesso, e englobaram fatores de desempenho da aeronave, procedimentos de decolagem e pouso, além de verificar o envelope de voo.

Entre as implementações que o Airlander 10 recebeu durante o período de reparos é um conjunto de “airbags” para permitir que o dirigível pouse com um maior ângulo. A aeronave ainda deverá fazer mais 20 a 30 voos em 2017, para validar os sistemas críticos de voo. 

O Airlander tem 92 metros de comprimento, 44 metros de largura e 26 de altura, se destaca por ser diferente dos famosos e gigantes dirigíveis do passado, a começar pela sua estrutura que possibilita utilizar um volume maior de hélio (He) sem precisar de um grande comprimento na sua estrutura. O fato de utilizar Hélio torna o dirigível menos susceptível a incidentes.

O principal propósito da aeronave é transportar cargas de até 10 toneladas, fazer vigilância terrestre e voos turísticos. 

Em sua fase final o Airlander 10 deverá ser capaz de voar por duas semanas sem escalas para reabastecimento, resistir a um impacto similar ao disparo de diversos projéteis e voar em qualquer condição ambiental e climática. O projeto é financiado pela União Europeia e o Reino Unido, a estimativa é vender mais de 500 dirigíveis desses nos próximos anos.

 

Fotos – HAV

This post is available in: pt-brPortuguês