O Comac C919 está bem próximo de realizar o seu primeiro voo, a aeronave já concluiu os testes de taxiamento em alta velocidade em solo, praticamente o último passo antes da aeronave receber autorização dos engenheiros para decolar.

Cerca de 25 especialistas da aviação, incluindo os da Administração da Aviação Civil da China e da AVIC, fizeram uma revisão técnica da aeronave de testes no dia 18 de abril e concordaram que o jato estará pronto para um primeiro voo.



Ainda falta um teste para a Comac realizar, é o teste de decolagem rejeitada (Rejected TakeOff – RTO), essa etapa pode definir se a Comac realizará o primeiro voo do C919 em maio ou em junho, visto que os resultados podem influenciar na quantidade de problemas a serem corrigidos na aeronave.

A Comac está se adiantando para realizar o primeiro voo, visto que já está sofrendo uma grande pressão do Governo Chinês, que está prestando muita atenção no progresso do C919.

A empresa levou três meses para completar os testes de táxi de baixa e média velocidade de taxiamento, a apresentação da aeronave foi no final de 2015, enquanto isso a Boeing apresentou o 737 MAX 8 no início de 2016 e já conseguiu certificar a aeronave, a primeira entrega poderá ocorrer antes do primeiro voo do C919.

O presidente da Comac, Jin Zhuanglong, chegou a enfatizou que preferia um atraso no programa de desenvolvimento que garantisse a segurança e a qualidade da aeronave. O primeiro voo foi programado para o final de 2016, mas foi atrasado por problemas de desenvolvimento da aeronave.

A EASA já se pronunciou sobre a certificação de tipo do C919 na Europa, que será iniciada em breve, enquanto isso a FAA (Agência regulatória americana) não se pronunciou sobre o início da certificação de tipo da aeronave, em um dos principais mercados de aviação do mundo.

O COMAC C919 é bem semelhante com o A320 da Airbus, medindo 38,9m de comprimento, 35.8 metros de asa, altura de aproximadamente 12m e largura de cabine de 3,9 metros. Isso é combinado com uma velocidade de cruzeiro de 830km/h, alcance de 5500 km na versão All-ECO e teto de serviço de 40 mil pés. No geral está disposto 3 versões para compra que alcança de 156 passageiros até 174 quando em configuração de 1 classe com alta densidade, o seu projeto tem participação de empresas americana e europeias para construir diversos sistemas da aeronave, outro passo para a ocidentalização do COMAC.

A companhia aérea estatal, China Eastern Airlines, será a primeira com operações realizadas pelo jato da Comac. Seu número total de encomendas é de 566 fixas vindo de 21 clientes, em sua maioria operadores na China, por conta dos incentivos do governo e bancos estatais.