gallery-full-14

De acordo com o The Seattle Times, jornal localizado ao arredores da cidade sede da Boeing, a empresa estaria estudando uma maneira de esticar o 737-MAX 9 sem comprometer tanto seu desempenho, a meta seria atingir um range onde hoje a Boeing não oferece nenhum aeronave.

De acordo com o jornal e com o Greg Smith, vice-presidente executivo para o negócio e estratégia, o novo Boeing teria asas redesenhadas e um trem de pouso mais alto, possivelmente para acomodar novos motores e uma fuselagem de maior comprimento. Essa nova versão do 737 não iria entrar no mercado tão cedo assim, o previsto é para depois que o 777X realizar seu primeiro voo, que está marcado para o ano de 2019.

Atualmente o A321neo é líder de vendas em sua categoria, graças ao seu tamanho, que combina oferta de assentos com a economia e incrementação de alcance proporcionado pelos novos motores PW 1100G. As companhias americanas estão considerando a aeronave da Airbus como um substituto para o 757, apesar do alcance não se equivaler completamente. Entre outras vantagens está a comunalidade de peças e treinamento com o A320 e A319.

 

Fonte – The Seattle Times 

Foto – Boeing

COMPARTILHAR