Aeronaves News

Boeing diz que tem disponibilidade financeira para desenvolver o 737 MAX 10

Foto - Boeing

Para quebrar a expectativa de todos da aviação e se auto afirmar no mercado mundial, a Boeing relatou que tem capacidade para produzir uma versão alongada do 737 MAX, com finalidade de concorrer com o Airbus A321neo, mas além disso a Boeing pensou em um horizonte para 2024 e afirmou que um novo projeto deve ser apresentado nos próximos anos, uma aeronave projetada totalmente do zero.

Toda essa afirmação foi feita pelo presidente-executivo da Boeing, Dennis Muilenburg, em uma conferência. De acordo com ele, isso só seria possível se os gastos de capital da Boeing fossem reduzidos a partir desse ano, ainda em 2016 esse valor gasto para o desenvolvimento de produtos deve atingir o pico de US$ 4,8 bilhões.x

Muilenburg também conta com um alívio nas despesas de desenvolvimento do 737 MAX, 787-10 e o 777X, essas três famílias de aeronaves têm previsão de serem certificadas até 2020, e dessa forma a Boeing poderia desenvolver o 737 MAX 10 entre 2019 e 2020, sem prejudicar o financeiro da empresa.

O programa para desenvolver um Boeing 737 do zero seria viável apenas quando o 777X estiver em serviço, e o Boeing 787 estiver com sua família completa em operação. Muilenburg afirmou que 2024 ou 2025 seria um bom ano para ter uma nova versão do 737 em serviço.

Boeing planeja utilizar motor do Airbus A321neo no 737 MAX 10

Apesar disso a Boeing ainda está avaliando como fará a expansão do 737 MAX a partir do atual 737 MAX 9, até o momento todos sabem que a nova aeronave precisará de motores Leap-1 com maior potência, que já existe no A321neo porém com tamanho maior, por causa desse detalhe a Boeing precisa modificar o trem de pouso. A fuselagem esticada também é outro ponto de dúvida da fabricante americana.

O novo desenvolvimento da Boeing prevê atingir um range que vai de 180 a 240 passageiros, com alcance maior do que 8500 km e mesmo gasto de combustível de um Boeing 737 MAX 8. Apesar do corredor único, a nova aeronave teria a mesma carga útil e confiabilidade de um 767-200.

A Boeing já realizou uma alteração no 737 MAX 7, o menor membro dessa família de aeronaves, com finalidade de atender aos requisitos das companhias aéreas low-cost (especificamente a Southwest). As alterações de projeto acrescentam mais duas fileiras de assentos, que resulta em 12 assentos a mais para a capacidade atual de 149.

 

Fonte – FlightGlobal

About the author

Redação Aeroflap

Redação Aeroflap

Newsletter

[newsletter_signup_form id=1]

Facebook

Em busca de hotel?


Share This