A Comac está em mais uma missão desafiante para a “inexperiente” empresa chinesa do ramo aeronáutico. Em parceira com a UAC, da Rússia, a China está planejando usar os estudos em novas tecnologias para criar uma aeronave widebody, ou até mesmo uma aeronave comercial supersônica, semelhante ao Concorde.

O vice-presidente da Comac confirmou que a parceria entre as duas empresas está convergindo para o desenvolvimento de um avião wide-body, ou de duplo corredor, nos próximos 10 anos. Na mesma conferência ele também confirmou que a Comac já está estudando para aplicar no futuro nas tecnologias de propulsão, estrutura, voo supersônico e também inter conexão entre computadores.



Este último a Comac cita como um “conceito de aeronave inteligente”, a empresa chinesa se recusou a dizer um prazo para essa nova aeronave aparecer. Esse conceito se refere aos novos sistemas de comunicação entre as aeronaves e as próprias estações em solo, onde se localiza o controle de tráfego aéreo. A Comac não deixou claro se isso poderia se referir a um sistema totalmente autônomo de voo, controlado diretamente do solo.

 

Parceria da UAC e Comac

A parceira entre a Comac e a UAC é uma nova forma de juntar experiências para desenvolver uma aeronave comercial com duplo corredor, de grande tamanho com somente um andar. O vice-presidente da Comac já afirmou que o desenvolvimento total desse novo avião poderia demorar entorno de 10 anos.

Com a assinatura do contrato prevista para ocorrer entre 2017 e 2018 juntamente com o lançamento do programa de desenvolvimento, a primeira entrega seria realizada entre 2025 e 2028. Por enquanto as duas empresas, que são da Rússia e China, não dispõe nem de uma projeção final de como será a aeronave, enfatizando o quão prematuro está este projeto, somente projeções para marketing. Porém as duas já afirmam que a aeronave transportará de 250 a 290 passageiros em três classes.

Foto – Reuters/Reprodução

A UAC já tem uma ampla experiência com a fabricação de jatos, com experiência derivada desde os tempos da URSS, a UAC hoje engloba as principais construtoras estatais da Rússia, como a Sukhoi, Irkut, Yakolev, Tupolev, Ilyushin e Beriev. Recentemente a UAC se encarregou de projetar o jato regional SJ100 e o jato de médio tamanho MC-21, que ainda não realizou seu primeiro voo.

Já a Comac só tem experiência com duas aeronaves recentemente, que são os ARJ 21 e o C919, este último realizou seu primeiro voo de testes recentemente, após uma série de atrasos por questões de imaturidade do projeto.

 

Via – Aviation Week