A Delta Airlines poderá dar um sério revés na Airbus. A companhia aérea norte-americana tem uma encomenda para dois modelos de aeronaves wide-body (A330neo e A350-900) com a Airbus no valor de 14 bilhões de dólares, e a Delta não está nada satisfeita com a eficiência das aeronaves de corpo largo (wide-body).

O principal motivo para a Delta questionar as aeronaves wide-body seria sinais de que o mercado de viagens de longa distância está saturado, assim como disse Ed Bastian, diretor executivo da Delta. A grande capacidade dos jatos wide-body é um motivo para a Delta começar a considerar aeronaves como o Boeing 737 MAX 8, A320neo e A321neo LR, este último seria capaz de fazer várias rotas da companhia com eficiência, autonomia e capacidade adequada para certos destinos.



Airbus A350 da Delta Airlines em perspectiva.

Outras companhias americanas também começaram com movimentações para evitar aeronaves com grande capacidade de passageiros, a United já considera trocar sua encomenda de aeronaves A350XWB, enquanto isso a American Airlines adiou as entregas da sua encomenda de aeronaves A350-900XWB.

A única empresa preocupada sobre as encomendas da Delta seria a Airbus, a qual irá entregar no futuro aeronaves A330neo e A350XWB para a companhia norte-americana. A Delta não tem encomendas de aeronaves wide-body com a Boeing, somente pedidos para a família 737 MAX e 737 NG. A Airbus confirmou que está em contato com a Delta, mas evitou falar sobre detalhes.

A330neo da Delta Airlines em perspectiva.

Em dezembro, a Delta cancelou uma encomenda para 18 aviões Boeing 787 Dreamliner, que herdou da sua fusão com a Northwest Airlines, em 2008. A companhia aérea disse então que a decisão era uma necessidade “de abordar com prudência nossas necessidades de aviões maiores”.

A Delta também pode pressionar a Boeing para começar o desenvolvimento do 797, que seria uma aeronave mais leve que o A330neo e o 787, de acordo com o consultor de aviação, Scott Hamilton. A United também já demonstrou interesse em um possível novo 757.

Enquanto isso a Delta tem em sua programação a entrega do primeiro A350-900XWB da frota para o final deste ano, e espera receber o primeiro A330neo em 2018. A companhia encomendou da Airbus 25 aeronaves A350XWB e 25 do modelo A330-900neo, no valor total de US$ 14 bilhões. A Delta espera substituir o Boeing 747 pelo Airbus A350XWB, uma aeronave mais eficiente em transporte de passageiros e consumo de combustível.

Curiosamente nenhuma companhia aérea norte-americana tem encomendas para o Boeing 777X no momento, o maior mercado de aviação do mundo pode não contar com a grande capacidade e eficiência do maior jato de um só andar da fabricante norte-americana Boeing.

 

Via –  Bloomberg

 

Veja mais em:

Primeiro Airbus A350 da Delta já está na linha de montagem final