Os EUA enviaram dois bombardeiros supersônicos B-1B Lancer para a Coreia do Sul, como uma resposta ao teste do míssil balístico intercontinental norte-coreano ICBM. O Japão agora também está reforçado pelos aviões B-1B, durante o exercício realizado pela USAF o bombardeiro voou em conjunto com caças da Coreia do Sul e Japão.

Como dito acima, essa ação dos EUA não deixa de ser uma resposta para o ditador coreano Kim-Jon-Un, com a presença de uma aeronave de grande poder de fogo próxima da fronteira norte-coreana. Os B-1B Lancer voaram com caças F-15 da Coréia do Sul e com o Mitsubishi F-2 da Força Aérea Japonesa. A missão que durou 10 horas, contou com treinamento de intercepção e formação, permitindo-lhes melhorar suas capacidades combinadas e habilidades táticas com ambas as nações.

Em resposta formal para a Coréia do Norte, o general da Força Aérea Americana, Terrence J. O’Shaughnessy, disse, “A diplomacia continua sendo a liderança, no entanto, temos uma responsabilidade para com nossos aliados e nossa nação para mostrar nosso compromisso inabalável enquanto planejamos o pior caso. Se for solicitado, estamos prontos para responder com força rápida, letal e esmagadora. Em um momento e um lugar de nossa escolha”.

As missões na região terão uma duração de 7 dias, e ocorreram após os testes do míssil balístico norte-coreano. Ainda é de preocupação a segurança do Japão e da Coréia do Sul, uma vez que o poder de fogo da Coreia do Norte pode atingir esses dois importantes aliados dos americanos na Ásia.

Os Estados Unidos também afirmaram que continuam testando o THAAD, um tipo de arma capaz de paralisar um míssil balístico enquanto ele ainda está em voo. Esse sistema de defesa já se encontra na Coreia do Sul, de acordo com um comunicado do Departamento de Defesa dos EUA.

 

O teste do ICBM da Coreia do Norte

A Coreia do Norte realizou novamente um lançamento do míssil intercontinental ICBM na última sexta-feira (28/07), o alerta foi emitido pelos Estados Unidos, que detectou um lançamento realizado de Mupyong-Ni, e que percorreu aproximadamente 1000 km rumo ao Mar do Japão, local onde caiu.

Mais tarde a Coreia do Sul também confirmou o lançamento, estimando que ele foi realizado por volta das 11h45 (horário de Brasília), já em período noturno na Coreia do Norte. O míssil lançado caiu perto de uma zona econômica do Japão, de acordo com informações da Força Aérea Americana, o local é conhecido pelos recursos naturais, e está sob gestão ambiental do Governo Japonês.

Mais tarde a própria Coreia do Norte confirmou o lançamento, afirmando que o míssil voou por 47 minutos e 12 segundos, atingindo a altitude de 3724 quilômetros.

 

Confira mais imagens no vídeo abaixo:

COMPARTILHAR