Não é novidade que o Boeing 747 está em seus últimos dias de produção, várias companhias já estão substituindo gradualmente o 747 por aeronaves com somente dois motores, a Delta está fazendo e até a British Airways não demonstra grande interesse em operar o 747 atualmente, no caso da Delta essa substituição está sendo realizada com mais velocidade, com prazo de conclusão fixado para o final deste ano.

Enquanto isso a produção do 747 sofre, nos dados de produção da Boeing no primeiro semestre deste ano, publicado aqui na Aeroflap ontem, a Boeing só fabricou 4 unidades do 747 em seis meses, isso representa menos de um 747 fabricado por mês. O presidente da Boeing também já deixou vestígios que planeja levar a produção do 747 até 2019, ao realizar contratos para fornecimento de componentes da aeronave.

Primeiro 747-8i fabricado. Foto – Boeing

E justamente nesta semana surgiu o Boeing 747-8i da Korean Air em Everett, uma aeronave totalmente configurada para funcionar com passageiros, enquanto a maioria dos 747 que deixam a linha de produção atualmente são configurados para transporte de carga. 

O problema principal é que nenhuma companhia aérea tem aeronaves Boeing 747-8i (versão de passageiros) para receber, e essa é a última aeronave da encomenda original realizada pela Korean Air. Como podemos ver através do site Planespotters, o 747-8i da Korean Air já está registrado pela Boeing, além de já receber a pintura da companhia, indicando que a aeronave será entregue nas próximas semanas.

O 747-8i da Korean Air pode ser identificado pela matrícula HL7644, o número de série da aeronave é 60411 e indica o 1539º Boeing 747 fabricado, considerando todas as versões da aeronave. A aeronave foi equipada com os tradicionais motores GEnx da GE, e está configurada em três classes, sendo 6 assentos na First Class, 48 na Business Class e 314 na Economy.

Se a Boeing não receber nenhuma encomenda para o 747-8i nos próximos meses, essa entrega pode indicar o último 747 de passageiros fabricado pela Boeing e entregue para uma companhia aérea, visto que o próximo 747-8i a ser fabricado é uma versão militar com várias alterações, através de uma encomenda do Governo Americano, realizada pela USAF, para substituir o atual Air Force One, que é a aeronave presidencial dos EUA. A encomenda dos EUA é para dois aviões 747-8i com alterações de defesa aérea.

As outras unidades que a Boeing fabricará do 747-8 são versões cargueiras, sem o upper-deck estendido, característico do projeto 747-300/400/8i. A UPS será a principal responsável por manter a linha de produção da aeronave ativa, visto que a companhia cargueira fez recentemente uma encomenda para 14 aviões 747-8F, vale ressaltar que o 747-8 só tem mais 22 encomendas.

Boeing 747-100 e 747SP na foto.

Originado de um projeto militar, o qual a Lockheed Martin ganhou, o Boeing 747 já está com mais de 50 anos de vida atualmente, sua primeira encomenda foi realizada em 1966. A finada Pan Am foi a responsável por trazer à realidade uma aeronave tão significativa para a Boeing, através da encomenda de 25 aviões 747-100, em abril de 1966.

Esse infelizmente é mais um marco no declínio do 747, que está chegando próximo ao seu fim. Enquanto isso algumas companhias aéreas ainda continuarão a operar o 747 em suas frotas, até ele desaparecer quase que completamente, assim como ocorreu com o 707.

 

Veja abaixo a foto do Boeing 747 da Korean Air, citado na matéria acima:

 

Veja mais em:

Há 48 anos o primeiro Boeing 747 era apresentado ao mundo

COMPARTILHAR