A Boeing iniciou oficialmente a produção de sua nova linha 777X no dia 23 de outubro. O 777X apresentará novos motores GE9X, uma asa totalmente nova com extremidades dobráveis, maior alcance e aproveitará das tecnologias do 787 Dreamliner.

O engenheiro-chefe e vice-presidente do projeto 777X, Terry Beezhold disse que a Boeing levou sete anos para chegar a esse ponto do projeto. A programação atual do projeto exige que o primeiro voo de teste aconteça no primeiro trimestre de 2019 e a primeira entrega aproximadamente um ano depois.

O novo avião inclui a combinação de “muitas heranças do 777 e do 787”, disse Beezhold. “Fizemos a fuselagem mais larga do que a do -300ER, para assentos mais confortáveis e fileiras com até 10 assentos.”

O novo 777X exigirá menos impulso do que o -300ER porque terá uma asa mais eficiente. E essa asa é bastante longa – a envergadura do 777X chegará a 235 ‘5 “(71,8 metros). Por ser mais amplo do que os gates padrões dos aeroporto, o avião terá uma asa dobrável para reduzir a extensão para 212,7” (67,7 metros) quando em solo.

Beezhold explicou que a Boeing desenvolveu uma asa dobrável para o 777 original, mas provou ser um design excessivamente complicado, pois a parte dobrável incluía um aileron, sendo então arquivado em favor de uma asa tradicional.

O 777X tem uma “asa dobrável muito simples – o acionador da estrutura está totalmente dentro da asa”, disse Beezhold, acrescentando que as companhias aéreas queriam um projeto que exigisse pouca ou nenhuma manutenção especializada.

Para os pilotos, a nova aeronave terá um type rating (classe de qualificação) comum com o 787, que também irá simplificar a organização interna de voos das companhias aéreas, que podem incorporar o avião como um substituto do 777 facilmente.

Infografico do 777X

A experiência dos passageiros também melhorará, já que o 777X inclui muitos recursos do 787: as grandes janelas, uma sensação de ar mais pressurizado, cabine brilhante, etc.

O alcance do 777-8 é de 8.700 milhas náuticas (16.110 km). O 777-9 terá um alcance de 7.600 milhas náuticas (14.075 km). A Boeing diz que o 777-8 compete diretamente com o A350-1000, enquanto o 777-9 está em uma classe por si só.

A Emirates será a primeira a receber o Boeing 777X, à frente da Lufthansa, e substituirá o 777-300ER da companhia.