A Marinha Americana está retirando de serviço cerca de 136 caças F/A-18 A/D Hornet, o destino deles será o cemitério de aviões, onde servirão como suprimento de peças para outros Hornets.

O período de retirada dos Legacy Hornet, como também é conhecido os F/-A-18 Hornet A-D, é de 2017 a 2020. A autorização desse procedimento é derivada de uma análise de manutenção, em que os Legacy Hornet já se estão em um estado onde requer “reparos significativos”.

Existem dois planos em toda essa questão sobre a desativação do Hornet. A primeira é que os Marines (Fuzileiros) querem passar do F/A-18 A-D Hornet para o novíssimo caça de 5º geração, Lockheed Martin F-35B Joint Strike Fighter. Porém os atrasos e alguns problemas no F-35 estão forçando os USMC a de alguma forma prolongarem a vida útil de seus F/A-18 A-D Hornet.

Ainda sobre os planos da Marinha Americana, outro deles é que exista uma frota mista de F/A-18 E-F Super Hornets com os F-35C Join Strike Fighter, sendo assim aumentando ainda mais o poder aeronaval dos EUA.

A Marinha Americana tem um total de  540 caças F/A-18E/Fs, mas não se sabe quanto desses 540 passarão para a atualização Block III.

Foto – U.S. Navy/Reprodução

Já os Fuzileiros irão aguardar que sejam resolvidas as questões em torno do F-35B e que as entregas continuem. Para suprir tal demanda, a vida útil dos F-18 Legacy Hornet será prolongada.

“Com todo esse plano já referido acima, é esperado que se tenha uma economia de “US$ 125 milhões até o final de 2019”, disse o tenente da Marinha dos Estados Unidos, Lauren Chatmas. 

This post is available in: pt-brPortuguês