Niki Lauda vai retomar o controle da companhia aérea Niki Airlines, que ele originalmente fundou em 2003 e depois vendeu para a Air Berlin.

Isso só foi possível pois a Air Berlin encerrou suas operações, e iniciou a venda de seu patrimônio, incluindo as aeronaves. O negócio anteriormente estava sendo realizado com o Grupo IAG, visto que a Lufthansa e a easyJet negociaram as partes da Air Berlin, sobrando somente a frota que operava com a marca Niki.

Mas a proposta do Grupo IAG, conhecido pelas companhias British e Iberia, não foi para frente devido a um impedimento das autoridades europeias, e o processo de falência da Niki foi transferido da Alemanha para a Áustria, mesmo com uma nova proposta do Grupo IAG, o negócio foi finalizado com o Niki Lauda.

Esses ativos incluem 15 aeronaves da família Airbus A320, além de várias rotas que a Niki já operava antes de fechar as portas. A British estava negociando pela pequena quantia de € 20 milhões, mas Niki Lauda se recusou a comentar o valor pago.

A empresa responsável pela aquisição é a Laudamotion, que ainda não tem um planejamento específico de uso dessas aeronaves. Detalhes da compra indicam que a frota de 15 aeronaves poderá voltar a voar em março, com uma ajuda da Thomas Cook para serviços de suporte operacional.

Lauda disse que planeja manter os mesmos funcionários que trabalhavam na Niki anteriormente, cerca de 1000 pessoas. O Governo Austríaco já ofereceu 1700 slots de operação para os aviões da Niki, vigorando a partir de março deste ano, o foco será em rotas turísticas.

This post is available in: pt-brPortuguês