Hoje, dia 7 de setembro, não se comemora apenas os 195 anos da Independência do Brasil, nesta mesma data a Força Aérea dos EUA festeja o primeiro voo do caça Lockheed Martin F-22 Raptor. Há exatos 20 anos o mundo assistia a decolagem do avião que está no topo da defesa aérea, a quinta geração que nenhum país até hoje alcançou.

Em 1997, na Geórgia (EUA), decolava o primeiro caça de uma geração até então insistente, e que até hoje ainda está engatinhando no seu desenvolvimento pleno, são eles o também norte-americano Lockheed Martin F-35 e o russo Sukhoi SU-57, a China diz que o J-31 também pertence à 5º geração, mas poucos sabem as tecnologias do caça chinês, sem uma total conclusão sobre as suas capacidades.

F-22 voando ao lado do F-35. Os únicos dois caças de 5ª geração em operação.

Mas, o que torna o Raptor uma máquina tão especial?

Pode-se começar pelo fato de que a única Força Aérea que opera o F-22 é a dos EUA, nem para os maiores aliados dos EUA, como Japão e Israel o caça foi comercializado, é o naipe da tecnologia que pertence somente a um país no mundo.

Não dá para saber tudo sobre o F-22, mas todos estão cientes de que ele é Stealth (em palavras simples, é invisível aos radares), tem uma aviônica de última geração, uma completa gama de armamentos, e manobrabilidade muito boa, para a sua aerodinâmica trabalhada basicamente para sumir o avião dos radares.

Foto – USAF/Reprodução

A história do Lockheed F-22 não é apenas um mar de rosas, tal tecnologia investida no caça, o tornou algo bastante caro, cada unidade poderia sair por até US$ 400 milhões de dólares, esse é um dos fatores levou os EUA interromper a fabricação do F-22.

Alguns boatos depois da eleição do Donald Trump dizem que a fabricação pode ser retomada, recentemente a USAF autorizou um repasse de dinheiro para colocar um F-22, que foi usado na campanha de testes, em atividade militar, o dinheiro será para atualizações de design e software, para igualar com as versões atuais do F-22.

Foto – USAF

Caso os EUA reativem a produção dos 194 novos caças, a Força Aérea Americana teria 381 unidades do caça Raptor, atualmente ela só tem 187 em sua frota, sendo que uma vários estão fora de atividade para manutenção ou atualizações.

Os novos caças seriam divididos em diversos esquadrões pelos EUA e fora dele, como por exemplo em bases americanas no Japão, colocando assim a “democracia” norte-americana em posição bem visível para todo o mundo.

O F-22 Raptor foi o primeiro caça de 5º geração, e os EUA já estão trabalhando na 6º geração, aqui na Aeroflap tem uma matéria especial dos caças de 6º geração que serão desenvolvidos pelos EUA, vale a pena ler.

Relembre o primeiro voo do F-22 Raptor há exatos 20 anos:

This post is available in: pt-brPortuguês