A Passaredo Linhas Aéreas agora é controlada pelo Grupo Itapemirim, que fez um investimento acionário comprando 100% da companhia aérea, através de um valor não divulgado. A venda foi anunciada oficialmente na noite desta segunda-feira (03/07), informando que a Passaredo agora está com os empresários Sidnei Piva de Jesus e Camila Valdívia, responsáveis pelo controle do Grupo Itapemirim.

A empresa agora vai conectar seus 20 destinos atendidos no Brasil com a linha de ônibus da Itapemirim, que atende 22 estados atualmente através de 1,2 mil ônibus, enquanto isso a Passaredo só tem 7 aeronaves ATR 72. Os acordos de codeshare com a LATAM e GOL serão mantidos mesmo após a venda.



Entre as promessas do Grupo Itapemirim na administração da Passaredo está a expansão da frota, chegando a 20 aeronaves, sem citar se irá continuar com a monofrota de ATRs, e também quadruplicar o número de destinos no Brasil. Isso seria aproveitado através do lançamento de parcerias para transporte de carga para cidades de difícil acesso, na semana passada a Gollog fechou uma parceria com a Passaredo.

“Por sua vez, a integração entre as malhas aérea e terrestre atingirá cerca de 2500 cidades do Brasil”, disse a empresa em comunicado. “A chegada dos investimentos proporcionará fôlego extra para que a Passaredo siga seu plano de voo, que é ser uma transportadora aérea regional com atuação em todo o território nacional”, disse José Luiz Felício Filho, atual controlador da companhia.

Enquanto isso a Passaredo precisa encaminhar para se recuperar totalmente da recuperação judicial que foi iniciada em 2013, após a companhia cancelar vários voos e cidades de grande importância, demitir trabalhadores e retirar aeronaves da sua frota. Em 2016 a Passaredo fez uma nova leva de demissões e cancelamento de voos.

A missão do novo controlador será crescer o negócio para gerar receita suficiente com finalidade de liquidar o passivo da dívida. O problema é que a Viação Itapemirim também está em processo de recuperação judicial, e foi vendida em fevereiro deste ano para Sidnei Piva de Jesus, que trabalha para recuperar a empresa.

Na década de 90 a Viação Itapemirim também reproduziu sua ideia de criar uma companhia aérea cargueira, ela já teve seis aviões Boeing 727-100/200, um Douglas DC-8 convertido para cargueiro alugado da Vasp, outro Boeing 707 que foi até mesmo alugado da Skymaster. Mesmo registrando alta taxa de ocupação cargueira das aeronaves, a companhia misteriosamente vendeu suas aeronaves em 1999 e declarou o encerramento das operações em 2000.

Ao contrário o Brasil também tem uma empresa bem sucedida no mercado, que também surgiu com base no investimento proveniente do setor rodoviário. A Gol Linhas Aéreas foi fundada em 2001, por integrantes da família “Constantino”, presidida por Constantino de Oliveira Júnior. Atualmente a GOL é líder no transporte aéreo doméstico brasileiro.