Os Jogos Rio 2016 trarão muitos turistas para a cidade do Rio de Janeiro, e de todo o fluxo de pessoas que deve circular pela cidade, cerca de 1,5 milhão de passageiros movimentarão os terminais do Aeroporto Internacional Tom Jobim. Além das 26 companhias aéreas que operam voos regulares, a concessionária tem mais de 60 voos charters (não regulares) previstos para o “período olímpico”, de empresas como KoreanAir, Japan Airlines, SwissAir, Qantas, entre outras. Tendo em vista este cenário e a nova realidade do aeroporto, que inaugura o Píer Sul ainda este mês – novo espaço com mais de 100 mil m² e 26 novas pontes de embarque –, o RIOgaleão apresenta novidades tecnológicas que prometem organizar e otimizar os embarques e desembarques de passageiros.

image

A partir deste mês, os acessos ao embarque de ambos os terminais passam a contar com a solução BCBP (bar-coded boarding pass), portões automáticos acionados por meio de leitores de código de barras dos cartões de embarque (impressos ou em dispositivos móveis). A tecnologia dFlow, desenvolvida pela empresa brasileira Digicon, alia sensores de profundidade 3D e alta velocidade de processamento, que permitem o bloqueio de passagem de pessoas não autorizadas. Serão 19 portas distribuídas em todo o aeroporto (oito no terminal 1 e onze no terminal 2), que além de comportarem um fluxo acima de 50 passageiros por minuto, serão totalmente acessíveis a pessoas em cadeiras de rodas devido às suas dimensões.

Outra área a receber investimentos em tecnologia, o controle migratório da Polícia Federal também contará com uma nova solução integrada de Controle Automatizado de Fronteiras por meio de inovadores portões eletrônicos de autoatendimento. A partir de junho, os eGates vb i-match™ da Vision-Box™, implementados nos maiores aeroportos internacionais em todo o mundo, permitirão aos passageiros que embarcam ou desembarcam de voos internacionais que efetuem seu controle migratório, utilizando a autenticação do seu passaporte e da identificação por meio de uma câmera de reconhecimento biométrico. O processo é efetuado em apenas alguns segundos, o que promete dar mais fluidez ao fluxo dos passageiros, otimizando filas e esperas, e tornando o RIOgaleão um aeroporto cada vez mais moderno e seguro, alinhado com as últimas tendências tecnológicas.

Os eGates estão integrados a um software avançado de gestão que permite à Polícia Federal o controle em tempo real de toda a infraestrutura de segurança, bem como a reação imediata a qualquer situação de risco. A solução poderá ser utilizada por qualquer cidadão brasileiro acima dos 18 anos com passaporte eletrônico (com chip), permitindo que os controles migratórios sejam realizados de forma ágil e eficaz em portões de autoatendimento, enquanto os estrangeiros e brasileiros menores de idade deverão passar pelo procedimento normal, apresentando o passaporte em um dos guichês da Polícia. No total, serão quatro gates no embarque e oito no desembarque, todos no terminal 2, onde já se concentram a maioria das empresas aéreas internacionais.
O RIOgaleão está se tornando um aeroporto de padrão internacional de operação, e a otimização dos acessos é mais uma iniciativa de uma série de ações que estamos fazendo para tornar ainda mais agradável a experiência dos nossos passageiros. A chegada das Olimpíadas é, também, um importante marco nessa mudança e deixará um legado de excelência em atendimento e melhoria constante de nossos procedimentos e infraestrutura. Acreditamos que a tendência é que o número de passageiros cresça cada vez mais, e queremos assegurar que estamos preparados para otimizar qualquer demanda com conforto e segurança”, afirma Alexandre Villeroy, gerente de Tecnologia da Informação do RIOgaleão.

COMPARTILHAR
Augusto Hardke Fernandes
Sou responsável pela criação e manutenção da infraestrutura tecnológica da Aeroflap e pela relação entre a mesma e o público. O meu objetivo é manter um alto nível de suporte e uma boa interação do internauta com o site, melhorando e trazendo novidades.