A primeira cápsula Boeing CST-100 Starliner iniciou sua montagem final no Kennedy Space Center da NASA, depois que os engenheiros aparafusaram ​​as cúpulas superior e inferior no dia 02 de maio, em breve será realizado também Teste Estrutural. É a primeira nave espacial a ser montada no antigo hangar do ônibus espacial Discovery.

Idênticas em tamanho com outras cápsulas como a do projeto Apollo, a CST-100 faz parte do plano da Boeing em construir e voar através do Programa de Tripulação Comercial da NASA. O Teste Estrutural não é totalmente por causa do voo espacial, mas sim para provar que os métodos de fabricação e capacidade estrutural da nova cápsula será capaz de lidar com as demandas para transportar astronautas até a Estação Espacial Internacional.

A NASA fará os testes da no cápsula com e sem tripulação, antes dela entrar em operação oficial para voos até a Estação Espacial. A agência americana diz que o novo veículo será capaz de colocar mais tripulantes na ISS por um custo menor, e possivelmente será provável um rápido avanço nas pesquisas científicas graças ao maior número de pessoas trabalhando ao mesmo tempo.

Foto - Boeing
Foto – Boeing

A Boeing está aplicando novas técnicas de construção para as unidades do CST-100, a nova padronização permite que a montagem seja realizada com qualidade e simplicidade não obtida pelo programa Apollo. Por exemplo, em vez de construir a estrutura pressurizada, e em seguida, equipar com cabos elétricos, canos e outros acessórios a cápsula, agora os elementos são construídos na metade superior e inferior da sonda. Logo após a união entre as partes, os cabos já estão disponíveis e só resta para os engenheiros unir as ligações e finalizar o acabamento.

A cápsula espacial Boeing CST-100 substitui o ônibus espacial em sua função de levar tripulantes para a Estação Espacial Internacional, porém não realiza o mesmo trabalho para levar cargas de grande volume, como módulos da ISS e o telescópio Hubble.

COMPARTILHAR