A Operação Fim de Ano, ativada em 15 aeroportos brasileiros, encerrou a primeira semana com 86% de pontualidade nos voos, desempenho dentro da meta operacional prevista pela Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero), apesar dos impactos meteorológicos das chuvas na região Sudeste.

Entre 14 e 21 de dezembro, os serviços prestados pelos terminais obtiveram reconhecimento do viajante. De acordo com pesquisa realizada pela Secretaria de Aviação Civil do Ministério dos Transportes, o índice médio de satisfação do passageiro, no período, alcançou 4,28 em uma escala de 1 a 5 – onde a nota 5 representa a melhor avaliação.

Segundo estimativa baseada na oferta de assentos das companhias aéreas e em voos não-regulares, a movimentação nos aeroportos foi de cerca de 4,05 milhões de passageiros partindo e chegando por voos domésticos e internacionais. Destes, 475,26 mil foram provenientes de voos internacionais e 3,57 milhões de rotas domésticas.

O reforço nos serviços e atendimento aeroportuário para atender à alta demanda do período é um procedimento padrão, acordado e alinhado anualmente entre setor público e iniciativa privada da Aviação no País. Companhias aéreas e aeroportos trabalham para manter o índice médio de atrasos de decolagens abaixo de de 15%.

A expectativa é que até o dia 8 de janeiro cerca de 13,15 milhões de passageiros movimentem os 15 terminais em viagens de Natal, Ano Novo e férias escolares. Juntos, esses aeroportos devem registrar cerca de 106,3 mil pousos e decolagens.

São eles: Guarulhos, Congonhas e Viracopos (SP), Galeão e Santos Dumont (RJ), Brasília (DF), Confins (MG), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Salvador (BA), Curitiba (PR), Manaus (AM), Fortaleza (CE), São Gonçalo do Amarante (RN) e Cuiabá (MT), que movimentam 80% do total do fluxo de viajantes no Brasil.

Ao todo 11,5 mil profissionais estarão envolvidos no esquema especial dos 15 terminais. Além disso, os órgãos públicos alocarão 1.830 servidores nas funções de alfândega, fiscalização e barreiras sanitárias nos aeroportos envolvidos.

 

Via – Secretaria de Aviação Civil

COMPARTILHAR