Decolou hoje pela primeira vez o Saab Gripen E, exatamente às 10h32 diretamente do Aeroporto de Linköping, na Suécia, onde fica a sede de defesa do Grupo Saab.

O voo durou no total 40 minutos e serviu para testar uma série de componentes da aeronave, inclusive o trem de pouso, que geralmente não é acionado durante o primeiro voo.



O piloto de testes da Saab, Marcus Wandt, responsável também por pilotar o Gripen E neste primeiro voo, relatou que “o desempenho da aeronave foi como o esperado, e já ensaiado no simulador”. 

Foto – Saab/Divulgação

“Estou muito feliz por ter pilotado este primeiro voo”, disse Marcus Wandt. 

O Ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o Comandante da Força Aérea Brasileira, Brigadeiro Rossato, presenciaram o primeiro voo do Gripen E. Eles também celebraram esse momento com nosso piloto de testes que conduziu o voo, Marcus Wandt.

Foto – Saab/Divulgação

As atividades de teste em voo seguirão contribuindo para a primeira entrega, mantendo o programa de desenvolvimento no caminho certo para atingir o cronograma de entrega proposto. As entregas para a Suécia e o Brasil começarão em 2019.

O Gripen E é a principal base para o Gripen NG, este último encomendado pelo Brasil em uma versão de produção exclusiva. Entre 2019 e 2024, 36 caças Gripen NG serão entregues à Força Aérea Brasileira. Para cumprir o cronograma, a Saab tem uma forte parceria colaborativa com empresas brasileiras, tais como Embraer, AEL Sistemas, Akaer, Atech, Mectron, Inbra e Atmos.

 

Futuro do Gripen E

Foto-SAAB/Divulgação

Uma expectativa por parte da Saab é o aumento de clientes para os atuais modelos C/D e o E/F que é versão mais moderna do caça sueco, segundo o diretor de marketing e vendas da Saab, Richard Smith existe discussões para a negociação com a Botswana e Eslováquia, bem como uma possível proposta para a Bulgária.

Outro país que pode entrar para a lista seria a Índia, no qual poderia ter um lote de 150 aeronaves, além de haver a possibilidade de aeronaves para a marinha indiana com a versão naval do Gripen, que é chamado de Gripen Maritime.

As visões para o futuro são muito boas, pois existe a possibilidade de venda do Gripen E para países como, Canadá, Indonésia, Finlândia, Malásia e Suíça, Smith está confiável, “Estamos em uma posição muito boa agora, tendo ambas as plataformas”.

A empresa SAAB está modernizando os Gripens C/D da força aérea da República Tcheca, atualizando o software MS20, software que entrou em uso na Suécia ano passado. Além da República Tcheca, a Hungria também terá seus Gripen C/D com o software MS20 e existe um dialogo da SAAB com as forças aéreas sul africana e tailandesa.

 

Centro de desenvolvimento no Brasil

Foto – Embraer/Divulgação

Em novembro de 2016 a Saab inaugurou juntamente com a Embraer, um centro de desenvolvimento do Gripen NG no Brasil, localizado em Gavião Peixoto. O local irá atender o programa de transferência de tecnologia para o Brasil que cobre quatro áreas:

• Treinamento teórico;
• Programas de Pesquisa e Tecnologia;
• Treinamento on-the-job na Suécia;
• Desenvolvimento e produção.

Entre outubro de 2015 e 2024, mais de 350 profissionais, entre engenheiros, operadores, técnicos e pilotos das empresas parceiras da Saab e da Força Aérea Brasileira, foram para a Suécia participar de cursos e treinamentos on-the-job.

Ainda em novembro a Saab atrasou em 6 meses o primeiro voo do Gripen E para realizar mais testes e aprimorar os requisitos de desenvolvimento do novo software. O cronograma de entregas foi mantido.

 

Veja o vídeo do primeiro voo abaixo: