Em um movimento quase esperado no mercado de aviação a TAP Portugal irá prolongar a aposentadoria de algumas aeronaves da sua frota. Recentemente a companhia aérea fez uma solicitação para a Agência de Segurança Europeia para a Aviação (EASA) sobre o prolongamento da vida útil de 4 aeronaves A340-300 da sua frota.

O pedido já foi aprovado pela ANAC, que decidiu não exigir a substituição e modificação obrigatória de alguns componentes das aeronaves. O pedido foi autorizado um dia após a ANAC receber o pedido da TAP, o resultado foi deferido a favor da TAP no dia 13 de Julho de 2016.

Atualmente o limite para a operação do A340-300 é de 100 mil horas de voo, o pedido da TAP Portugal irá expandir esse valor para 31000 ciclos de voo e 156000 horas de voo, cerca de 50% a mais de horas de voo. Em 2016 a TAP atingiu as 100 mil horas de voo para essas quatro aeronaves A340-300.

A Agência Europeia para a Segurança na Aviação irá entrar em contato com a ANAC para verificar se há alguma autorização brasileira para essa operação, visto que o acordo deverá ser bilateral por conta das operações de voos entre a Europa e Brasil. 

A EASA ainda esclareceu que só é possível autorizar uma solicitação dessa se houver  “circunstâncias operacionais imprevistas e urgentes, ou necessidades operacionais de duração limitada”, a agência ainda avalia se a segurança será afetada com essa medida, e poderá indeferir se nenhum item estiver esclarecido pela TAP.

Em comunicado a TAP Portugal disse: “Não há qualquer risco porque sempre foram mantidos e observados os requisitos de manutenção da aeronavegabilidade continuada. A TAP não faz qualquer concessão em matéria de segurança, cumpre rigorosamente todas as normas e padrões de segurança e atua em conformidade com as determinações legais e do fabricante.”

Esses quatro aviões A340-300 da TAP operam voos para a África e Brasil, em rotas de longa distância. Atualmente a companhia tem encomendas para 14 A330-900neo, 15 A320neo e 24 A321neo.

COMPARTILHAR