A-400M dendo reabastecido por outra aeronave A-400M- Foto: Airbus

A Airbus enfrenta obstáculos na exportação do Airbus A400M e uma nova cobrança de 1,2 bilhão de euros está em jogo em relação ao programa da aeronave de transporte tático, que no quarto trimestre de 2019, foi visto que precisa “reavaliar suas suposições sobre futuras entregas de exportação”. A informação do ano passado só agora foi divulgada pela imprensa.

Detalhando o desenvolvimento em um anúncio de resultados do ano inteiro em 13 de fevereiro, a Airbus diz: “Enquanto a reformulação do programa A400M foi concluída e houve um progresso significativo nas capacidades técnicas, as perspectivas são cada vez mais desafiadoras nas exportações durante a fase do contrato de lançamento, também à luz da proibição repetidamente ampliada das exportações alemãs para a Arábia Saudita ”.

O executivo-chefe da Airbus, Guillaume Faury, descreve a ação do governo alemão como criando “ventos contrários à exportação” e diz que a empresa está “aguardando esclarecimentos” sobre seu possível impacto adicional.

A posição atual de Berlim também afetou a frota em serviço de Riad de 72 Eurofighter Typhoons, o que significa que um potencial acordo subsequente para o tipo que está sendo intermediado pelo governo do Reino Unido ainda não se concretizou.

Após o acordo do chamado plano de redefinição de linhas para o A400M com seus operadores de lançamento na Europa no ano passado, a Airbus Defense & Space afirma que “as atividades de modernização estão progredindo de acordo com o plano acordado pelo cliente”. Acrescenta: “Em 2020, as atividades de desenvolvimento continuarão em direção ao cumprimento do roteiro de capacidade revisado”.

Um total de 14 A400Ms foi entregue aos clientes no ano passado, o que, segundo a Airbus, resultou na frota em serviço da Atlas em 88 exemplos. Isso está na metade do programa contratado de 174 para Bélgica, França, Alemanha, Luxemburgo, Malásia, Espanha, Turquia e Reino Unido.

Separadamente, o único A400M de Luxemburgo passou por seu primeiro teste de motor na linha de montagem da Airbus Defense & Space em San Pablo, Servilha, Espanha. Para ser operado em conjunto com a força aérea belga, a aeronave do país (CT-01) está programada para fazer seu primeiro voo nas próximas semanas.


DEIXE UMA RESPOSTA