A Piper e a Garmin Aviation lançaram recentemente um sistema praticamente inovador para os aviões de pequeno porte, trata-se do novo Garmin Autoland System, apelidado de Autonomí, que roda nos aviônicos G3000 e equipará o Piper M600 e o Cirrus VisionJet a partir de 2020.

Esse novo sistema pode realizar um pouso de emergência com o apertar de um botão, incluindo a comunicação com o controle de tráfego aéreo, e a sintonização de frequências com instrumentos em solo de auxílio ao pouso.

O sistema também consegue fazer vários cálculos com base nos mapas e nas informações salvas e atualizadas do computador, para então apontar com base no combustível e infraestrutura em solo se pode realizar o pouso em determinado aeroporto.

Quando entra em emergência, o computador do avião também assume uma comunicação em rádio através da frequência mundial de emergência aérea, a 121,5 Mhz, assim como muda o transponder para o código 7700, de emergência.

Piper M600, que custa US$ 2,99 milhões já com esse sistema.

Infelizmente o nível de Inteligência Artificial desse sistema não permite que ele responda às informações do controle de tráfego aéreo. Então o piloto ainda precisa estar acordado para realizar desvios e até mesmo desativar o sistema se preciso. Através de quatro botões ou comandos é possível reverter o comportamento do computador.

A Garmin planeja implementar esse sistema em outras aeronaves no futuro, mas por enquanto, foca no mercado de aeronaves de pequeno porte, onde somente um piloto pode conduzir o voo. Provavelmente o Embraer Phenom 300 pode receber esse upgrade no futuro.

Cada fabricante batizou o sistema com um nome, a Piper chama o sistema do M600 SLS de ‘Halo’, e cobra apenas US$ 2,99 milhões pelo turboélice, enquanto a Cirrus chama de ‘Safe Return’, onde o mesmo dá a opção de usar o paraquedas de segurança, em caso de falha no único motor do jato.


Confira com mais detalhes no vídeo abaixo: