A Inframerica, administradora do Aeroporto de Brasília, informou no início da tarde de hoje que continua sofrendo problemas com o abastecimento de combustível do local, devido à greve dos caminhoneiros que está acontecendo em todo o país.

A concessionária ressaltou que somente quatro caminhões, de nove, conseguiram chegar ao aeroporto na noite de ontem. Cada veículo leva 60 mil litros de QNAV, um querosene especial para aviões também chamado de JET A-1.

As orientações para as companhias aéreas abastecerem o mínimo possível no Aeroporto de Brasília seguem em vigor e auxiliam para a plena operação do Terminal. Não há atrasos ou cancelamentos decorrentes da restrição de combustível.

Todos os protocolos operacionais e de segurança são seguidos de forma a evitar adversidades. A administradora do Terminal brasiliense aconselhou aos passageiros buscarem as companhias aéreas para mais informações sobre os voos.

Se não ocorrer a liberação dos caminhões que estão retidos em Luziânia, a cerca de 60 km do Aeroporto de Brasília, o estoque do local poderá acabar até o início da noite desta quarta-feira (23/05).