Foto - Aldemir de Moraes/PMM

O avião da Azul pousou nesta quarta, 16, às 10 horas, e marcou a reabertura do aeroporto de Maringá, depois de 15 dias fechados para a conclusão da reforma e ampliação da pista de pouso e decolagem em 280 metros, transformando na mais extensa do Paraná (ampliação de 2100 para 2380 metros).

O investimento de R$ 81,5 milhões vai viabilizar transporte de carga internacional, garantir mais conforto aos passageiros, agilizar a manobra de aviões e modernização da estrutura.

“Essa é a principal obra em execução e o maior investimento realizado no aeroporto”, afirma o Prefeito Ulisses Maia.

Iniciada em novembro do ano passado e com mais de 60% concluída, a obra conta com reconstrução do pátio 1 de aeronaves e ampliações do pátio 2 e da Seção Contra Incêndio (SCI) do Corpo de Bombeiros, de 150 m² para 300 m².

As intervenções também contemplam pintura da sinalização horizontal, implantação de sinalização vertical, instalação do balizamento luminoso e implantação da rede de drenagem.

O secretário de Obras Públicas (Semop), Albari de Medeiros, explica que as melhorias contam ainda com a implantação de auxílios para navegação aérea e a instalação da nova estação meteorológica.

Já o superintendente do aeroporto, Fernando Rezende, afirma que o novo aeroporto contribuirá com a geração de empregos. Todas as ações de planejamento para a obra e segurança dos passageiros e funcionários foram alinhadas com as companhias aéreas, Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC), Departamento de Controle de Aeronaves do Espaço Aéreo (Decea) e demais envolvidos.

“Devemos concluir as obras em fevereiro ou março de 2021. Logo depois vamos pedir autorização para receber voos intercontinentais, aqueles aviões que transportam 300 passageiros, e também certificação para ser o aeroporto de transporte de cargas internacionais”, disse Fernando Rezende, superintendente do terminal.

 

DEIXE UMA RESPOSTA