Aeroporto de Viracopos sofre novo assalto à carga, com troca de tiros e feridos

Foto - Aeroporto de Viracopos

Na manhã desta quinta-feira (17/10) o Aeroporto de Viracopos, em Campinas, sofreu um novo assalto de carga, desta vez realizado contra uma transportadora de valores.

No assalto os bandidos bloquearam uma parte da Rodovia Santos Dumont, que corta uma área do aeroporto, algo realizado para dificultar chegada dos policiais na área do roubo. Todo o crime foi conduzido com carros roubados e clonados, inclusive com um que simulava um carro da Força Aérea Brasileira.

No pátio os criminosos abordaram uma equipe que preparava cargas para um avião da UPS, levando uma grande quantidade de dinheiro que estava em um contêiner transportado em solo pela Brinks.

Veículo roubado e clonado, com adulteração para ser identificado como Aeronáutica.

Houve troca de tiros entre policiais e os bandidos, um major foi baleado na perna, enquanto dois suspeitos foram mortos pelos policiais. Além disso, dois seguranças do aeroporto e da Brinks ficaram feridos durante a operação.

Em uma procura da Polícia local, mais criminosos foram achados no Bairro Vida Nova, em Campinas, fazendo três pessoas como reféns. Até às 14h20 desta quinta-feira, três criminosos foram presos.

Cerca de 20 pessoas participaram do roubo no aeroporto.

Pela proximidade com o terminal principal, muitos passageiros ficaram assustados com a troca de tiros no local, e procuraram locais de esconderijo como proteção. Os funcionários do aeroporto estão em boa situação e, exceto os dois seguranças, não foram feridos.


Ainda não há maiores informações sobre os valores roubados, e se estavam sendo transportados em reais ou moeda estrangeira. Alguns voos foram atrasados pela Azul, a maior operadora do terminal.

“A Azul ressalta que o aeroporto já foi reaberto, mas lamenta eventuais aborrecimentos ocorridos a seus Clientes. A companhia reforça também que está prestando toda a assistência necessária, conforme prevê a resolução 400 da Anac”, diz a nota da Azul para a imprensa.

DEIXE UMA RESPOSTA