Aeroporto de Manaus
Foto - Portal da Copa/Reprodução

As operações da VINCI Airports na Amazônia tiveram lançamento oficial hoje (31) no Aeroporto de Manaus, com a presença de Nicolas Notebaert, CEO da VINCI Concessions e Presidente da VINCI Airports, de representantes dos poderes públicos estadual e municipal e da sociedade civil, além de colaboradores da empresa.

Com um contrato de concessão de 30 anos, os aeroportos amazônicos de Manaus, Porto Velho, Rio Branco, Boa Vista, Cruzeiro do Sul, Tabatinga e Tefé estão agora totalmente integrados à rede da VINCI Airports, após um plano de transição de 6 meses concluído com a Empresa de Infraestrutura Aeroportuária do governo (Infraero).

Foto: Divulgação

A VINCI Airports mobilizará seu modelo integrado para melhorar a mobilidade na região amazônica com um ambicioso plano de ação:

· Melhorar a infraestrutura aeroportuária: investimento global para modernizar a infraestrutura, garantindo segurança e excelência operacional.

· Implementar proteção ambiental: objetivo de reduzir a pegada de carbono dos aeroportos em 50% até 2030 e atingir emissões líquidas zero até 2050 por meio de medidas de eficiência energética como instalação em todos os aeroportos de usinas fotovoltaicas e proteção do meio ambiente por meio de tratamento e reutilização de águas residuais e programa de proteção da fauna.

· Aumentar a conectividade: a VINCI Airports mobilizará sua expertise para abrir novas rotas e destinos, trabalhando com suas 250 companhias aéreas parceiras. As frequências nos aeroportos de Manaus e Boa Vista já começaram a aumentar.

· Melhorar a experiência do passageiro: implantar o programa de experiência do cliente do VINCI Airports, Wi-Fi gratuito, proteção sanitária e de saúde contra a Covid-19 e áreas comerciais renovadas.

Este plano global permitirá apoiar de forma sustentável o desenvolvimento da região, especialmente em Manaus, o terceiro maior aeroporto de cargas do Brasil, vital para a economia e comunidades da região amazônica.

Nos primeiros meses, a VINCI Airports está mapeando todas as necessidades estruturais do aeroporto e montando um robusto plano de ação para a realização de obras de grande porte, com início previsto para o segundo semestre de 2022. Alguns serviços já foram realizados, como:

  • Fornecimento Wi-Fi de alta velocidade
  • Substituição da iluminação convencional por LED, tecnologia mais sustentável.
  • Revisão e manutenção dos sistemas de refrigeração e elétrico.
  • Reparos gerais nos banheiros

Com agora oito aeroportos em sua gestão no Brasil, a VINCI Airports é a principal operadora internacional de aeroportos privados no país.

Nicolas Notebaert, CEO da VINCI Concessions e Presidente da VINCI Airports, declarou: “Aqui na região amazônica, onde a conectividade aérea é essencial, a VINCI Airports buscará criar benefícios de longo prazo para a mobilidade das pessoas e da cadeia de suprimentos.

“Vamos mobilizar o modelo industrial para desbloquear o potencial aeroportuário e ativar as sinergias com o aeroporto de Salvador que operamos com sucesso desde 2018”.

 

 

Com informações da VINCI Airports.