Airbus A220
Foto: Divulgação Airbus

Depois da Air France também demonstrar interesse no Airbus A220-500, uma versão expandida deste modelo ainda não lançada pela fabricante europeia, a Air Baltic revelou que espera um complemento para a sua frota com o A220-500.

Além do interesse da Air Baltic no A220-500, a versão expandida, a companhia que tem uma frota somente com aviões deste modelo, quer aproveitar o embalo de David Neeleman para também equipar os seus A220-300 com tanques extras de combustível.

“Atualmente, a airBaltic opera uma das rotas programadas mais longas do A220-300 – Riga-Dubai e Riga-Tenerife. Com o futuro desenvolvimento e aumento adicional no alcance, apoiaríamos uma capacidade adicional do tanque de combustível, bem como uma versão esticada”, disse um porta-voz da airBaltic disse ao AeroTime em um comunicado enviado por e-mail em 1 de dezembro de 2021.

Com o interesse de mais uma companhia aérea no A220-500, e bons números de encomendas para toda a família de aeronaves, a Airbus pode pensar no desenvolvimento de uma versão esticada, planejada desde o início do projeto pela Bombardier.

A airBaltic tem 32 aviões A220-300 na sua frota e conta com uma encomenda para mais 18 aviões A220-300, que deverá receber nos próximos meses. Um outro contrato apresenta mais 30 opções de compra adicionais que a companhia pode exercer a qualquer momento.

Algumas companhias, como a JetBlue e a Air France optaram por utilizar o A220-300 para substituir o A320neo, mesmo com a menor capacidade de assentos e carga.

 

 

Um A220 maior

No projeto da Bombardier também estava uma possível versão CS500, de maior capacidade que a CS300 (atual A220-300). Uma expansão de 3 a 4 metros na fuselagem do A220 seria suficiente para colocar o avião na capacidade máxima de 190 passageiros, sem comprometer tanto o peso da aeronave.

O presidente do programa CSeries declarou em 2016 que a atual asa da aeronave seria capaz de suportar uma versão de maior tamanho, e peso.

Mesmo crescendo de tamanho, a diferença de peso é grande o suficiente entre uma aeronave de nova geração, como a linha A220, e a antiga geração da Airbus mas com motores novos, o A319neo. Um A220-300 tem seu peso operacional (vazio) de aproximadamente 37 toneladas, enquanto o A319neo pesa 42,6 toneladas.

Uma versão de fuselagem expandida do A220 seria diretamente uma substituta do A320neo no mercado, provavelmente com uma eficiência muito maior no consumo de combustível.

 

DEIXE UMA RESPOSTA