A administração do Grupo Air France-KLM está planejando anunciar um pedido de aeronave no final de julho, quando apresentar os resultados semestrais. 

A encomenda deverá ser para aeronaves A220 e A320neo, fabricadas pela Airbus. Existe até mesmo uma intenção da Air France de substituir os atuais A319 e A320ceo pelo novo A220-300, que tem capacidade para até 160 passageiros.

De acordo com algumas fontes, a encomenda para o A220 deverá ser conjunta com aeronaves da família A320neo. Segundo um deles, o pedido será compartilhado 50-50 entre esses dois modelos.

A Air France também estuda encomendas para o A321neo e suas versões, e como essa aeronave se encaixaria na sua frota a partir de Paris. A Airbus já disponibiliza uma nova versão, a A321XLR, capaz de voar sem escalas com 206 passageiros a bordo por 8700 km. Esse avião não está nos planos de curto prazo da Air France, de acordo com as fontes, mas é estudado pela direção da empresa.

Dada a idade da frota de aviões narrowbody, a Air France precisa de iniciar uma renovação a partir de 2021.

O anúncio faz parte de uma reformulação completa na frota da companhia, que está ocorrendo nos últimos meses. A Air France optou por ficar somente com encomendas do A350XWB, e a KLM trocou suas encomendas para o A350 pelas encomendas que a Air France para o Boeing 787-9.

Isso padroniza muito a frota das duas companhias, a Air France deve operar no futuro somente com o A350XWB, para voos de longa distância, substituindo o A340 e o 777. Enquanto isso, a KLM padroniza sua frota de longa distância com a família de aeronaves Boeing 787.

A Air France também pretende reduzir sua frota de aeronaves A380, até deixar de operar totalmente com essa aeronave na próxima década.

Já sobre o braço Low Cost do Grupo Air France-KLM, a Transavia, não há clareza sobre qual seria a opção da companhia, que atualmente opera com aproximadamente 43 aviões 737-700 e -800.

Assim como para a Air France seria fácil substituir o A320ceo pelo A320neo, devido à comunalidade de frota e treinamento de funcionários, para a Transavia a substituição mais fácil seria pelo 737 MAX, que passa por um momento difícil atualmente, com a indefinição sobre a data que a aeronave deve retomar os voos comerciais, juntamente com o problema relacionado à segurança da aeronave, algo que pode fazer a empresa optar pelo A320neo em algum momento.

 

Via – La Tribune