A Airbus divulgou hoje (13) os seus resultados financeiros de 2019. Além de apresentar novas perspectivas para o futuro, a empresa também apresentou alguns pontos negativos de 2019.

Além da crise de suborno e corrupção, que resultou em um abatimento de US$ 4 bilhões do caixa da Airbus em 2019, a empresa também listou um prejuízo de US$ 219 milhões com o programa do A380 em 2019.

De acordo com a Airbus, a produção e venda dos aviões foi lucrativa, mas o prejuízo ocorreu com o encerramento do programa do A380, no início de 2019, provavelmente devido às encomendas canceladas.

No entanto, a Airbus já está no passo de finalizar a produção do A380, e deve retirar a última aeronave de série da linha de montagem final ainda em 2020. A empresa já recebeu os principais componentes estruturais do último superjumbo, que será direcionado para a Emirates, a cliente “salvadora” do projeto.

A Airbus entregou apenas oito aviões A380 ao longo de 2019, e planeja entregar cerca de seis aeronaves em 2020, e mais seis em 2021.

Apesar do prejuízo, outro projetos compensaram a parte negativa. A Airbus teve um ano muito bom em 2019, entregando 863 aeronaves comerciais e recebendo 768 novos pedidos.

A divisão de aviação comercial alcançou uma receita recorde de € 54,7 bilhões. No entanto, o EBIT consolidado da empresa caiu de 5,05 bilhões de euros em 2018 para 1,34 bilhões de euros em 2019, e o prejuízo líquido atingiu 1,36 bilhões de euros.


 

DEIXE UMA RESPOSTA