A partir de 2019 a Airbus vai reduzir a produção do A330, o widebody de sucesso da fabricante europeia.

A decisão foi apresentada durante o anúncio do desempenho financeiro da empresa no 1º trimestre de 2018, e será incorporada já em 2019.

No próximo ano a Airbus espera produzir apenas 50 unidades do A330, incluindo aeronaves da família Ceo e Neo, em comparação, a Airbus produziu 67 aeronaves desse modelo em 2017, quando já sofria reflexos da chegada do A330neo no mercado.

De acordo com a empresa, a redução na produção desse modelo reflete a baixa demanda no mercado, até mesmo para aeronaves da nova geração, A330neo.

A Airbus está com dificuldade de trazer novos clientes para o A330neo, enquanto as companhias dão preferência ao Boeing 787, nem a política agressiva de descontos está mudando essa realidade.

A Airbus tem 214 encomendas para o A330-900neo e segue sem encomendas para o A330-800 depois de um cancelamento da Hawaiian Airlines. Em comparação o Boeing 787 já tem quase 700 aeronaves voando comercialmente e mais de 650 encomendas fixas.