• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

ALTA: Mês de dezembro de 2022 alcança número de passageiros transportados de 2019 na América Latina e Caribe

ALTA Número de passageiros de dezembro de 2022 atinge níveis de 2019 na América Latina e Caribe
Imagem: ALTA

ALTA: Em 2022, dezembro foi o mês em que a região da América Latina e Caribe (LAC) transportou o maior número de passageiros com um total de 32,3 milhões, cifra que corresponde a 99,9% dos passageiros em comparação com no mesmo mês de 2019 e representa um avanço em relação ao mês imediatamente anterior, quando a região atingiu 97% de seus níveis de 2019.  

Além do mais. A ALC continuou sendo a região do mundo com maior recuperação, superando a América do Norte, que atingiu 92% de seus níveis de 2019, o Oriente Médio com 95%, a Europa com 83%, a África com 90% e o Sudeste Asiático com 78%. 

Esta é a segunda vez que a região atinge seus níveis pré-pandêmicos, já que em setembro de 2022 a região atingiu 101% dos níveis de 2019. Por outro lado, no ano passado foram transportados cerca de 330,5 milhões de passageiros na região e, no acumulado, a região consolidou 9% abaixo dos níveis de 2019. 

No tráfego internacional de passageiros, a República Dominicana, a Colômbia e o México continuam a destacar-se com taxas de crescimento muito positivas: 17%, 14% e 6%, respetivamente. Por sua vez, Brasil, Chile e Argentina registraram desaceleração em relação ao mês imediatamente anterior, atingindo 78%, 84% e 71%, respectivamente. Em novembro, o Peru atingiu 71% de seus níveis de 2019. 

O transporte doméstico, por outro lado, se recuperou mais rapidamente. Nesta área, a Colômbia e o México lideram o caminho na região. Em dezembro, a Colômbia cresceu 12% e o México 15% acima dos níveis pré-pandêmicos. A Argentina se posicionou com 96%, o Brasil com 87% e o Chile com 89% de seus níveis de 2019. Da mesma forma, e de acordo com os dados de novembro de 2022, o Peru apresentou uma desaceleração atingindo uma recuperação doméstica de 94%. 

Ao longo de 2022, o México transportou 106,9 milhões de passageiros domésticos (+5% em relação a 2019), a Colômbia transportou 47,9 milhões de passageiros domésticos (+16%), a República Dominicana 15,5 milhões (+8%), o Brasil 97,6 milhões (81,9%), o Chile 20,3 milhões (78%) e Argentina 21,5 milhões (70,5%). 

O tráfego doméstico regional cresceu 1,2% acima dos níveis de 2019, o tráfego internacional extra-LAC cresceu 0,8%, enquanto o intra-LAC vem se recuperando mais lentamente, atingindo 7,4% abaixo de seus níveis de 2019. 

Acesse o documento completo, clicando aqui.

Altos custos

O transporte aéreo utiliza insumos locais, impactados pela inflação de cada país. Combustível mantém preços historicamente elevados. Em 23 de janeiro de 2023, o preço do combustível de aviação estava 183% acima dos níveis de janeiro de 2021.  

O diferencial entre o preço do barril de petróleo e do combustível aumentou, enquanto em janeiro de 2021 o preço do querosene de aviação era 14% superior ao do petróleo, hoje esse diferencial de preço é de 49%. 

Atualmente, o combustível equivale a 50% da estrutura de custos de uma companhia aérea em comparação com o primeiro trimestre de 2022 onde era equivalente a 36% e o aumento foi tal que um ano antes representava 20% dos custos operacionais.

 

 

 

Via: ALTA

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.