A American Airlines inaugurou no dia 1º de dezembro a primeira parte do seu novo terminal no Aeroporto LaGuardia, em Nova York, um concourse no Terminal B que terá ao todo um custo de US$ 4 bilhões.

Só na primeira etapa da obra a American Airlines, Autoridade Portuária de NY e LaGuardia Gateway Partners gastaram 2,9 bilhões de dólares, a companhia ainda deve fazer uma transformação de grande porte no terminal B, ao custo de US$ 1,1 bilhão entre 2019 e 2022.

Nos próximos anos, dois novos saguões com 35 pontes/portões de embarque serão construídos no Terminal B, nesta primeira etapa 11 deles foram inaugurados (no píer esquerdo), mais 6 pontes de embarque devem abrir nos próximos meses neste píer, enquanto a American Arlines termina a construção do outro píer.

Projeto do Terminal B, de operação da American Airlines em parceria com a administração do aeroporto.

Os dois saguões são conectados ao terminal principal por pontes duplas para pedestres, com a presença de uma esteira rolante, permitindo que os clientes e aeronaves se movam com maior rapidez e facilidade. Detalhe, o design dessas pontes que ligam o corpo do terminal ao píer com as pontes de embarque é no estilo flutuante, e permite que uma aeronave passe de um lado para outro do pátio, assim como os carros de serviço.

Isso agiliza bastante as operações em solo, e evita que uma aeronave tenha uma necessidade de esperar um procedimento de pushback realizado em outro avião, durante os momentos de pico de operação. Além disso aproveita a parte de trás do píer.

O projeto inclui um novo terminal principal de 78 mil metros quadrados, com tetos altos e corredores cheios de luz natural.

O primeiro voo operado no novo terminal foi o AA4645, para Fort Worth, logo no início do último sábado. Detalhe, este voo foi operado por um Embraer E175. O primeiro voo que desembarcou no terminal estava sendo operado por um Embraer ERJ 145.

 

Outros investimentos

LaGuardia deve ficar assim depois de todas as reformas que somam US$ 8 bilhões. Observe o terminal da AA na ponta, que foi inaugurado há pouco. Foto – Delta Airlines

O LaGuardia foi inaugurado em 1939, e está passando por uma grande reforma para adequar a sua estrutura para a modernidade e padrões de operação de um aeroporto do século 21.

Além dos investimentos da American Airlines, a Delta (juntamente com a Autoridade Portuária de NY) deve investir cerca de US$ 3,9 bilhões de dólares até 2022 para reformular os terminais C e D do aeroporto, esse conjunto de 4 píers do lado direito da imagem, após o terminal da American Airlines.

Com 37 pontes de embarque fixas, com os famosos fingers para melhorar o conforto do passageiro, o novo terminal de Delta é 30% maior em comparação com o atual. A Delta classifica esse projeto como um dos maiores em termos de reconstrução de um aeroporto nos Estados Unidos.

Foto – Delta

No geral a Delta vai substituir todos os terminais C e D do local pelo projeto da foto acima, o diferencial será a conectividade do terminal com as outras áreas do aeroporto, além da capacidade de receber qualquer aeronave que a Delta opera em sua frota e consiga pousar no aeroporto, incluindo as aeronaves regionais, como o CRJ.

No total a Delta investirá 3,4 bilhões de dólares no projeto, enquanto a Autoridade Portuária de Nova York, um órgão do governo, colocará 600 milhões de dólares. Os custos extras da obra serão bancados pela Delta, em acordo assinado previamente em junho. A construção do novo terminal em La Guardia será concluída até 2021 pela Delta.

 

O Aeroporto LaGuardia

O La Guardia atualmente movimenta mais de 31 milhões de passageiros por ano, o local conta com duas pistas de 2100 metros, mas elas não são paralelas.

O Aeroporto é o terceiro mais movimentado de Nova York, e o 20º considerando todo os EUA. Seu destaque é ficar à poucas milhas do centro de Manhattan, se tornando uma boa opção para uma viagem a trabalho.