F-35A Italiano. Foto: Andy Wolfe/Lockheed Martin.

Um cargueiro militar Antonov An-12 da Força Aérea Russa foi interceptado por dois caças F-35A Lightning II da Itália na última sexta-feira (14). A operação faz parte da Missão de Policiamento Aéreo do Báltico, realizada por países membros da OTAN desde 2004.

Essa é a primeira vez que os F-35 da Itália realizam uma interceptação em suporte à missão. Os caças baseados na Base Aérea de Ämari foram acionados para interceptar um contato radar desconhecido, mais tarde identificado como um An-12 russo. 

De acordo com a OTAN, o avião foi detectado pelo Centro de Operações Aéreas Combinadas em Uedem, Alemanha, vindo da Rússia sobrevoando o Mar Báltico perto da costa da Estônia, sem um plano de voo registrado e sem emitir sinais de transponder, impondo um risco aos demais usuários do espaço aéreo. Depois que a aeronave foi identificada, os caças voltaram para Ämari. 

An-12 da Força Aérea Russa. Foto: Fedor Leukhin via Wikimedia (CC BY-SA 2.0).

“A integração das capacidades avançadas do F-35 demonstra como os Aliados trazem a sua tecnologia de ponta e apoiam a missão defensiva duradoura da OTAN na região”, diz a Organização em comunicado. 

Os F-35A fazem parte do 13° Gruppo (Esquadrão) do 32° Stormo (Ala), sediados na Base Aérea de Amendola, no sudeste da Itália, como explica o portal The Aviationist. O 13º Gruppo foi a primeira unidade italiana a receber os caças stealth em 2016, e ficará na missão até agosto. 

Um F-35A italiano decola de Ämari ao ser acionado. Foto: Mario Trabalza/OTAN.

Em 2019, os F-35A da Força Aérea Italiana fizeram o Policiamento Aéreo da OTAN na Islândia, onde interceptaram três aeronaves de patrulha marítima Tu-142 da Rússia. No vídeo abaixo, confira um acionamento de treino dos F-35 da Itália na Islândia.