Após um ano de baixa nos primeiros nove meses de 2016, a Bombardier conseguiu fechar o ano passado com mais de 11 entregas do Learjet 75.

Porém para esse ano de 2017 haverá alguns cortes na produção do Learjet 75, isso de acordo com a empresa. Mas a fabricante canadense não informou os números exatos. Em dezembro a fabricante mostrou os registros para esse ano de 2017, que incluíam 150 entregas de nível global de suas aeronaves executivas, entre os modelos Learjet, Challenger e Global, que são os principais da empresa.

Mas não será assim, após uma revisão foi anunciado nesse mês de fevereiro uma queda nas encomendas, antes era previsto 150 entregas, agora está em 135. A fabricante culpa a redução “principalmente” de uma taxa de produção reajustada para o Learjet 75.

Qualquer forma de redução de produção tornam as operações de montagem ainda mais precárias. Além disso o Learjet 75 é o único avião fabricado na unidade da empresa em Wichita, Kansas nos EUA. Isso se dá devido ao encerramento das entregas do Learjet 60 XR em 2015, bem como o cancelamento do programa Learjet 85 em 2016.

Por outro lado a mais de sete anos o Phenom 300 da brasileira Embraer lidera o mercado mundial no requisito termos de entrega, lugar antes ocupado pelo canadense Learjet 75. A Embraer também produz o Phenom 300 em sua fábrica nos Estados Unidos, além de produzir a aeronave em São José dos Campos.

 

Via – Flight Global