Alguns acontecimentos recentes estão começando a fazer mais sentido para a retomada da antiga maior companhia aérea regional da Europa. A Flybe deixou de operar em definitivo em março de 2020, depois de algumas semanas com reserva de viagens muito abaixo.

A crise global de saúde causada pela Covid-19 afetou também a aviação, que passou pela maior crise da história do setor. A Flybe operava pelo menos para 65 destinos com 71 aeronaves, entre o Dash 8 e o Embraer 195.

Agora uma nova aeronave parece ter sido registrada no Reino Unido, tudo indica que é um Dash 8. A companhia agora está nas mãos de um novo proprietário que comprou os bens, os ativos e o direito de utilizar a marca Flybe.

O novo proprietário da empresa, a Thyme Opco, está se movendo para relançar a companhia aérea ainda no ano de 2021. A Thyme Opco já solicitou ao órgão de aviação do Reino Unido o Certificado de Operador Aéreo, o pedido segundo relatos foi feito antes de começar o ano de 2021.

Segundo a Skyliner, o avião Dash 8-400 ex-OE-LGA irá receber a nova matrícula G-CLXC. A aeronave estaria parada no Aeroporto de Zagreb aguardando os trâmites da nova empresa e a nova padronização para o avião.

Quando a Thyme Opco comprou os bens da empresa, no processo foi incluso peças de reposição e manutenção além de outros equipamentos para operação de solo. Ainda não se sabe quanto tempo irá levar todos os trâmites para que a ‘nova Flybe’ possa iniciar as operações. 

Entretanto, a Thyme Opco está se esforçando e procurando fazer investimentos para trazer de novo a tradicional companhia aérea regional da Europa. A nova empresa não teve seus planos de malha e frota divulgados até o momento.