Bjorn Kjos, co-fundador e CEO da Norwegian Air Shuttle, solicitou a sua retirada do cargo para a definitiva aposentadoria.

“Você não deve liderar uma companhia aérea após seus 70 anos”, disse Kjos em um vídeo  depois que a empresa divulgou os resultados do segundo trimestre.

O CEO, que tem 72 anos atualmente e já foi piloto de caça, fundou a Norwegian em 1993, e sempre focou no mercado de voos de baixo custo, com um rápido crescimento na última década, inclusive em com filiais em outros países.

Ele é CEO da Norwegian Air Shuttle desde 2002, tendo assumido o cargo de presidente, conduzindo a empresa de uma operadora regional com 130 funcionários e quatro aviões para uma companhia aérea global, empregando mais de 11000 pessoas e operando 162 aeronaves.

O diretor financeiro, Geir Karlsen, se tornará CEO interino até que um sucessor permanente seja anunciado. Kjos permanecerá como conselheiro do presidente.

Nos últimos meses Kjos foi responsável por uma reformulação completa da companhia, para conseguir retomar os lucros da empresa, algo que já deu resultado nesse segundo semestre de 2019. Ao mesmo tempo a Norwegian implementava seus voos de baixo custo de longa distância, utilizando até mesmo o Boeing 737 MAX 8 para isso.

Agora a Norwegian busca novos investidores, capazes de expandir a atuação da empresa na Europa, e enfrenta a concorrência das tradicionais, tanto nos voos de longa distância como contra a própria Ryanair, principal concorrente da Norwegian na Europa.