O Sentinel R1 do V (AC) Squadron em seu último voo. Foto: RAF.

A Força Aérea Real (RAF) conduziu o último voo operacional do seu avião de inteligência e vigilância Sentinel R1 na última quinta-feira (25).

Durante 14 anos a aeronave foi a principal plataforma de vigilância, inteligência e monitoramento do campo de batalha, enviando informações e dados críticos sobre alvos às tropas britânicas e da coalizão, explica o site The Aviationist. 

O modelo será completamente aposentado no próximo mês, sendo substituído pelo drone Protector RG Mk1 (versão britânica do MQ-9B) e pela aeronave de patrulha multimissão Poseidon.

Tripulação que fez o último voo do Sentinel R1 da RAF. Foto: RAF.

Em seus 14 anos de serviço, a aeronave foi operada exclusivamente pelo V (Army Cooperation) Squadron, sediado na Base Aérea de RAF Waddington. 

No último voo operacional do modelo, a aeronave de matrícula ZJ694 conduziu a missão RRR7303, onde realizou missões de vigilância perto de Kaliningrado, um semi-exclave da Rússia, e, subsequentemente, perto da Bielorrússia. 

A aeronave foi desenvolvida pela Raytheon com base na plataforma Bombardier Global Express para carregar os sistemas de vigilância de campo de batalha British Army’s Corps Airborne Stand-Off Radar (CASTOR), estreando em combate no Afeganistão em 2008 durante a Operação Herrick. 

O Sentinel R1 também foi empregado em missões na Líbia, Síria, Mali e Iraque. 

“Foi um privilégio absoluto ter comandado o V (AC) Squadron. Um esquadrão fantástico, com pessoas maravilhosas, que apresentou resultados excepcionais em várias operações em todo o mundo. O fundamental para esse sucesso tem sido o esforço e o suporte fantásticos de toda o projeto Sentinel.” disse o Wing Commander Dominic, oficial holandês comandante do V (AC) Squadron.