CC-115 Buffalo
O CC-115 Buffalo fez seu último voo operacional com a Força Aérea Canadense no último sábado.

O CC-115 Buffalo da Força Aérea Real Canadense encerrou sua carreira de quase 55 anos de operação. A aeronave usada majoritariamente em missões de busca e resgate (SAR) fez sua última surtida operacional no sábado (15).

O CC-115 entrou em serviço em 1967, inicialmente cumprindo missões de transporte logístico. Contudo, em meados de 1970 a maioria dos aviões já estava com unidades especializadas em operações SAR.

Durante as cinco décadas de operação, o Buffalo canadense participou de centenas de missões de resgate, além de ter sido usado internacionalmente em operações de paz.

Continua depois do anúncio

O Buffalo é o sucessor natural do DHC-4 Caribou, sendo a maior diferença a motorização das duas aeronaves: enquanto o Caribou tinha dois motores radiais Pratt & Whitney R-2800 Twin Wasp, o DHC-5 possui um par de turboélices General Electric T64. Além disso, o Buffalo também era maior que seu antecessor. 

Dentre as diversas características do Buffalo está sua capacidade de pouso e decolagem curtas, reconhecida por todos os seus operadores, inclusive a Força Aérea Brasileira. É comum escutar a frase “O Búfalo pousava em qualquer lugar” entre os militares que voaram ou trabalharam com C-115, como foi designado no Brasil. 
 
Buffalo FAB
Um C-115 pousa em uma pista despreparada durante as operações de resgate ao voo Gol 1907. Foto: Suboficial Johnson Barros/FAB.
A longeva operação com a RCAF também atesta a rusticidade e resiliência do turboélice. “Na Força Aérea Real Canadense, temos um respeito incrível e um profundo sentimento de orgulho pelas tripulações, mantenedores e pessoal de suporte que serviram ao lado da aeronave CC-115 Buffalo nos últimos 55 anos”, comentou o Tenente-General Al Meinzinger, Comandante da Força Aérea. “Essas equipes extraordinárias, e o próprio ‘Buff’, são conhecidos por terem operado em muitos ambientes operacionais exigentes.” 
 
Um desses ambientes foi o Oriente Médio. Em 09 de agosto de 1974, um Buffalo participava da missão de paz da ONU para supervisionar o cessar-fogo entre as forças egípcias e israelenses. Mesmo desarmado, o avião foi abatido por três mísseis sírios. Os nove ocupantes, todos militares canadenses, faleceram. Desde 2008, a data é reconhecida como o Dia dos Peacekeepers no Canadá. 
 
Agora, quem assume as missões SAR é o Airbus C295, designado CC-295 Kingfisher pela RCAF, que adquiriu 16 aeronaves. Enquanto a nova aeronave não entra em operação, o CC-130 Hércules cumpre a tarefa temporariamente. 
A título de curiosidade, o C295 também substituiu o C-115 na FAB. Por aqui, o modelo é designado C-105 Amazonas e opera com os esquadrões Arara, Onça e Pelicano, realizando missões de transporte e SAR.