Após reduzir a produção, Airbus confirma que vai demitir 15000 funcionários

A Airbus declarou hoje (30/06) que deverá demitir cerca de 15000 funcionários em várias unidades da empresa pela Europa, em resposta à desaceleração da demanda por novos aviões.

As medidas também afetam as subsidiárias da Airbus, incluindo a Premium Aerotec, que já estava passando por um exercício de reestruturação antes da crise, e a Stelia.

Ao todo cerca de 5100 funcionários na Alemanha serão demitidos, juntamente com 5000 na França, 1700 no Reino Unido, 900 na Espanha e 1300 em outras unidades da Airbus.

A Airbus enfrenta no momento um corte de pelo menos 40% na produção de aeronaves, e não espera uma recuperação até 2023, sendo que a pior previsão é uma melhora a partir de 2025.

As medidas permitem que a empresa conserve seu caixa, e consiga passar pela turbulência deste período, de acordo com Guillaume Faury, executivo-chefe da Airbus.

“Agora, precisamos garantir que possamos sustentar nossa empresa e emergir da crise como líder aeroespacial saudável e global, ajustando-nos aos desafios esmagadores de nossos clientes”, disse Guillaume.

A Airbus diz que os detalhes do plano de demissões ainda precisam ser finalizados com os representantes de seus trabalhadores.


“Embora as ações obrigatórias não possam ser descartadas nesta fase, a Airbus trabalhará com seus parceiros sociais para limitar o impacto desse plano, baseando-se em todas as medidas sociais disponíveis”, diz o documento.

A Airbus trabalha para estruturar demissões voluntárias, aposentadorias antecipadas e licenças não remuneradas por um período longo, para evitar as demissões diretas.

“A Airbus está enfrentando a crise mais grave que esse setor já passou”, afirma Guillaume Faury, CEO da Airbus. “As medidas que tomamos até agora nos permitiram absorver o choque inicial dessa pandemia global. Agora, precisamos garantir que possamos sustentar nossa empresa e emergir da crise de forma saudável como líder aeroespacial global, ajustando-nos aos desafios esmagadores de nossos clientes. Para enfrentar essa realidade, precisamos agora adotar medidas de maior alcance. Nossa equipe de administração e nosso Conselho de Administração estão totalmente comprometidos em limitar o impacto social dessa adaptação. Agradecemos aos nossos parceiros governamentais, que nos ajudam a preservar nossa experiência e conhecimento o máximo possível e têm desempenhado um papel importante na limitação do impacto social dessa crise em nosso setor. As habilidades e competências das equipes da Airbus nos permitirão perseguir nossa ambição de consolidar um futuro sustentável para o setor aeroespacial”.

DEIXE UMA RESPOSTA