De acordo com uma informação publicada através do portal do Estado de S. Paulo, a Avianca Brasil está conversando com a 1ª Vara Empresarial de São Paulo para uma possível recuperação judicial da empresa.

A recuperação judicial seria um modo de evitar a devolução não planejada de 11 aviões da Aircastle, que estão operando em regime de leasing na frota da companhia, além disso é um modo da empresa negociar as suas dívidas com os fornecedores e aeroportos, no valor de R$ 50 milhões no curto prazo.

A United também divulgou que estava planejando transferir US$ 456 milhões para a empresa Synergy Group, em regime de empréstimo para Germán Efromovich, como forma de possibilitar uma recuperação da companhia brasileira. A garantia é composta por ações de Efromovich na Avianca Holdings, que administra a matriz colombiana.

De acordo com o divulgado pelo Reuters, a Avianca tem pelo menos R$ 1,6 bilhão em dívidas para quitar nos próximos dois anos, em uma publicação anterior ressaltamos que a Avianca tinha dívidas que somavam R$ 1,1 bilhão com pagamento até o final de 2019.